Navios patrulha despertam interesse noutros países (vídeo)

Carregando o video...

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Dez de 2014, 17:15

A secretária de Estado Adjunta da Defesa Nacional afirmou que os dois únicos navios patrulha ao serviço da Marinha Portuguesa têm despertado "muito interesse" noutros países, devido à sua modernidade, robustez e tecnologia.

“São navios modernos, de alta tecnologia, robustos para os nossos mares (…) e que têm despertado muito interesse noutros países e noutras marinhas”, afirmou Berta Cabral aos jornalistas em Ponta Delgada, a bordo do Navio Patrulha Oceânico “Figueira da Foz”, que hoje inicia a sua primeira missão nos Açores.

Berta Cabral, que é madrinha do “Figueira da Foz” adiantou que "têm sido feitas prospeções de modo a que haja mais encomendas a bem da própria indústria nacional".

“Há uma grande capacidade em Portugal de indústrias de Defesa que têm vindo a ser promovidas no exterior e que devem continuar a sê-lo, porque é uma mais-valia para a economia nacional, não só para a criação de postos de trabalho como para exportação e criação de riqueza para o nosso país”, afirmou a governante.

Além do “Figueira da Foz”, a Marinha Portuguesa tem um segundo Navio Patrulha Oceânico “Viana do Castelo”, que veio recentemente de uma missão no Mediterrâneo, sendo que ambos foram construídos nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

O “Figueira da Foz”, que vem substituir a corveta “Baptista de Andrade” na Zona Marítima dos Açores, está equipado com a mais recente tecnologia e tem como missão exercer a autoridade do Estado no mar e realizar tarefas de interesse público nas áreas de jurisdição e soberania nacional, como é o caso das ações de fiscalização, proteção e controlo das atividades económicas, científicas e culturais ligadas ao mar, entre outras.

O navio, com 83 metros de comprimento e capacidade para atingir 21 nós de velocidade, tem capacidade para prestar assistência a pessoas e embarcações em perigo e colaborar com a proteção civil e autoridades civis em situação de auxílio à população em caso de catástrofe, calamidade ou acidente.

Além de desejar “boa sorte” à missão do “Figueira da Foz” nos Açores, a secretária de Estado Adjunta da Defesa Nacional referiu que a Marinha tem prestado e vai continuar a prestar "bons serviços" no arquipélago.

O navio patrulha oceânico “Figueira da Foz”, construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, deveria ter sido entregue à Marinha Portuguesa em setembro de 2012, mas tal só aconteceu em novembro de 2013.

O Navio Patrulha Oceânico “Figueira da Foz” estará nos Açores está fevereiro de 2015.

Berta Cabral disse, ainda, que a encomenda da Marinha Portuguesa de um conjunto de lanchas dinamarquesas está “em fase de entrega”, sendo que depois serão apetrechadas em Portugal na Base do Alfeite.

A governante precisou, também, que até ao final do ano estará elaborada a Lei de Programação Militar, que irá calendarizar e quantificar a aquisição de novos meios militares num período de 12 anos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.