Sociedade

Navio liberiano partiu mas metade da tripulação ficou em terra

Navio liberiano partiu mas metade da tripulação ficou em terra

 

Lusa/AO online   Regional   20 de Dez de 2010, 10:17

O navio liberiano que foi obrigado a fazer escala, na passada semana, nos Açores, devido à intoxicação da tripulação, partiu no domingo para Gibraltar, deixando atrás metade da guarnição inicial.
O capitão do porto da Horta Jorge Chixaro, disse que o armador do navio de transporte de mercadorias contratou um novo comandante, de nacionalidade russa, e 14 tripulantes romenos, para que o “Luebbert” pudesse seguir viagem.

“O navio já foi vistoriado e não foram encontrados indícios de contaminação por sulfureto de alumínio a bordo”, adiantou o capitão, acrescentando que o “Luebbert” teve, finalmente, autorização para zarpar na noite de domingo.

Em terra, na ilha do Faial, ficaram 12 dos 21 tripulantes iniciais do navio, todos de nacionalidade chinesa, cinco dos quais estão ainda internados no Hospital da Horta, devido à inalação de um pesticida utilizado na conservação de cereais e bordo.

Segundo o presidente do Conselho de Administração do Hospital da Horta, Conceição Nascimento, os tripulantes internados “aguardam apenas os resultados das últimas análises” e “deverão ter alta ainda durante o dia de hoje”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.