NATO não quer "nova Guerra Fria" com a Rússia

NATO não quer "nova Guerra Fria" com a Rússia

 

Lusa/AO online   Internacional   9 de Out de 2017, 11:32

O secretário-geral da NATO disse que a Aliança Atlântica não quer uma "nova Guerra Fria" com a Rússia, apesar da preocupação dos Estados-membros com o fortalecimento militar russo junto às suas fronteiras.


Jens Stoltenberg falava no final de quatro dias de uma assembleia parlamentar da NATO na capital da Roménia.

"Estamos preocupados com a falta de transparência [da Rússia] quando se trata de exercícios militares", disse.

Stoltenberg referia-se aos exercícios militares realizados em setembro envolvendo milhares de militares russos e bielorrussos na Bielorrússia.

Os exercícios envolveram manobras desenhadas para apanhar e destruir espiões armados.

No entanto, Stoltenberg disse: "A Rússia é nossa vizinha (...) não queremos isolar a Rússia; não queremos uma nova Guerra Fria".

O responsável acrescentou que a aliança, que reúne 29 Estados-membros, incluindo Portugal, aumentou as patrulhas aéreas no Mar Negro em "resposta às ações agressivas da Rússia na Ucrânia".

Sobre a missão da NATO no Afeganistão, onde se mantêm mais de 13.000 militares, Stoltenberg disse que "o custo de sair seria muito mais elevado" do que o custo humano e financeiro da missão.

O Afeganistão iria cair num caos e tornar-se um santuário para terroristas internacionais se a NATO saísse do país, acrescentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.