Mudança do inspetor da Educação nos Açores abre "novas perspetivas"

Mudança do inspetor da Educação nos Açores abre "novas perspetivas"

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Nov de 2014, 11:49

O presidente do Sindicato dos Inspetores da Educação e do Ensino afirmou esta quinta-feira que a mudança do responsável pela inspeção nos Açores abre "novas perspetivas" e permitirá corrigir erros que estavam a ser cometidos.

 

“Só há hipótese de melhorar, porque há agora um novo inspetor regional da Educação e, neste quadro, os erros que estavam a ser cometidos anteriormente, certamente, que não se vão repetir”, afirmou aos jornalistas José Calçada, após uma reunião com a deputada do Bloco de Esquerda no parlamento açoriano, em Ponta Delgada.

Com a entrada em funções do novo secretário regional da Educação, em julho, o anterior inspetor regional da Educação, João Lima, não foi reconduzido no cargo, tendo sido substituído por Rúben Pereira, que lidera uma equipa com dez inspetores.

Para o presidente do sindicato, a Inspeção Regional da Educação estava “absolutamente bloqueada” e “tinha uma aparência de funcionamento, mas não funcionava”, pelo que agora, com nova liderança, abrem-se “novas perspetivas”.

“Uma inspeção, antes de tudo, deve trabalhar com as escolas e não contra elas, com os docentes e não contra eles e, neste quadro, deve desenvolver, que era isso que não fazia e esperamos que passe a fazer, desenvolver um grande programa de avaliação das escolas e não de classificação”, sustentou José Calçada.

Segundo o sindicalista, os inspetores devem ser presença sistemática nas escolas e o modelo de trabalho tem de ser preventivo e não repressivo. Assim, “a componente disciplinar tem tendência a ser residual”.

O Bloco de Esquerda nos Açores partilha das preocupações e perspetivas do sindicato e promete avançar com uma iniciativa legislativa no sentido de a Inspeção Regional da Educação passar a ter dupla tutela.

“Em vez de haver apenas uma tutela, no caso, a Secretaria Regional da Educação e Cultura, haver uma dupla tutela, com a entrada da Assembleia Legislativa Regional neste processo, instituindo, desde logo, que anualmente a inspeção facilitará aos deputados e deputadas um relatório sobre como o ano decorreu, quais as situações mais identificadas e que propostas têm para facilitar o cumprimento de determinada lei”, disse Zuraida Soares.

Para a deputada bloquista, esta iniciativa legislativa, que resulta de uma proposta do sindicato dos inspetores, é “razoável e útil” e visa contribuir para uma “separação factual” dos três órgãos de poder inerentes: conceção, execução e controlo.

Questionada se a dupla tutela se poderá alargar a outras inspeções regionais, Zuraida Soares disse que quer saber primeiro qual será a sensibilidade da maioria socialista quanto à razão e oportunidade da proposta referente à inspeção da Educação.

Caso mereça acolhimento, “há uma reflexão a fazer a vários níveis das inspeções regionais”, acrescentou.

Depois do Bloco de Esquerda, o presidente do Sindicato dos Inspetores da Educação e do Ensino vai reunir-se também com os restantes partidos representados no parlamento açoriano, com o secretário regional da Educação e com os dois sindicatos de professores nos Açores.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.