MPT concorre pela primeira vez a todos os círculos eleitorais

 MPT concorre pela primeira vez a todos os círculos eleitorais

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Ago de 2016, 17:40

O líder do Movimento Partido da Terra (MPT) anunciou hoje que o partido vai concorrer, pela primeira vez, a todos os círculos nas eleições regionais dos Açores, a 16 de outubro, para ser "a voz da diferença".

“O MPT vai concorrer em todos os círculos eleitorais. Temos as listas praticamente encerradas, para serem apresentadas na sexta e segunda-feira”, adiantou à agência Lusa José Inácio Faria, que termina hoje uma visita de quatro dias à ilha de São Miguel.

De acordo com o calendário definido pela Comissão Nacional de Eleições, o prazo legal para entrega de listas de candidatos às eleições regionais no tribunal é o dia 05 de setembro.

No último sufrágio, em 2012, o MPT apenas não concorreu pelo círculo do Corvo, o mais pequeno do arquipélago.

Já nas eleições regionais de 2008 o MPT concorreu apenas por dois círculos eleitorais, São Miguel e Terceira e, em 2004, apresentou candidatos somente pelo círculo de São Miguel, que corresponde à ilha com maior número de eleitores.

“O MPT tem tido sempre alguma dificuldade em apresentar listas, por mercê, enfim, das represálias que os candidatos dos partidos que não são do arco do poder costumam sofrer nessas situações”, explicou o líder do MPT e eurodeputado, acrescentando que é, “sobretudo nas ilhas mais pequenas, que mais dificuldade se sente em arranjar candidatos”.

José Inácio Faria revelou que as listas do MPT às eleições regionais são compostas por militantes e independentes e “pessoas de várias idades, candidatas e candidatos”, com “uma mistura de percursos profissionais, em que muitos estão ligados à administração regional”.

Segundo o líder do MPT, sente-se no arquipélago um “regime de coutadas”, que “tem de terminar e a única forma de fazê-lo é através do voto, pois a mudança é necessária”.

O objetivo do MPT é, para José Inácio Faria, conseguir eleger um deputado para o parlamento dos Açores, que seja “a voz da diferença e o grilo da consciência”, sobretudo em áreas como a defesa do Ambiente e da Solidariedade Social, que disse serem dois dos pilares do partido.

Nos Açores, onde o PS governa há 20 anos, há nove círculos eleitorais, coincidentes com cada uma das ilhas, e um círculo regional de compensação.

O PS elegeu 31 dos 57 deputados da Assembleia Legislativa dos Açores, o PSD conquistou 20 mandatos, o CDS-PP três e o PPM, BE e CDU um cada um.

O MPT nunca conseguiu eleger nenhum deputado para a Assembleia Legislativa Regional, sediada na ilha do Faial.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.