Liga dos Campeões

Mourinho preferia que Cristiano Ronaldo fosse recebido com hostilidade em Old Trafford

Futebol /
José mourinho

925 visualizações   

José Mourinho confessou, no lançamento do Manchester United-Real Madrid, de terça-feira, dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, que preferia que Cristiano Ronaldo fosse recebido com hostilidade em Old Trafford em vez do contrário.
 

 

“Parece-me bem que seja recebido com o devido reconhecimento, mas preferia que em vez de coisas boas lhe dissessem coisas menos agradáveis”, disse Mourinho, que não tem dúvidas da sinceridade dos adeptos dos “red devils” quando dizem que Cristiano Ronaldo será calorosamente recebido.

O técnico português diz “conhecer bem a fantástica” massa apoiante do Manchester United, cujos adeptos são “inteligentes e honestos” ao falarem do jogador português, um reconhecimento que considera “mais do que merecido” e dá o exemplo do seu testemunho, quando treinou o Chelsea, do que “significa Cristiano Ronaldo para os adeptos do United”.

Falando de si, na perspetiva do embate entre dois colossos do futebol mundial, três semanas depois do empate 1-1 em Madrid, confessou que, “com a experiência” que adquiriu, aprendeu “a controlar melhor as emoções” e que, se ganhar, “não correrá os 100 metros junto à linha lateral”.

“As emoções são diferentes em relação ao meu primeiro jogo na Liga dos Campeões. Ganhar ou perder sente-se da mesma forma, o que difere é a preparação. Agora que cumpri 100 jogos nas competições europeias, controlo melhor as emoções”, disse Mourinho, garantindo, por outro lado, que, em caso de derrota, “não chorará”.

Entrando na análise à partida, o treinador português disse esperar um adversário duro nas tarefas defensivas e forte ofensivamente: “Espero um Manchester United muito defensivo quando tivermos a bola e bastante ofensivo quando a tiverem eles. Estamos em desvantagem na eliminatória e teremos de defender muito e bem quando eles, que são uma equipa fortíssima, tiverem a bola, e tentar marcar quando a posse for nossa”.

Mourinho não quis dar pistas sobre a equipa que vai apresentar em Old Trafford, nem mesmo se Pepe será titular ou não, ou se repetirá a posição em que jogou na última partida com o FC Barcelona, a meio campo. Mas não poupou elogios à atuação do seu central nessa partida: “Fez um jogo de grande qualidade, quer física quer taticamente. Provou-se que está em forma”.

De resto, Mourinho não valorizou as duas recentes vitórias consecutivas sobre o grande rival da Catalunha, na perspetiva do embate com os ingleses: “Ganhámos duas vezes a um rival importante, mas se tivéssemos perdido em ambas, a mentalidade seria a mesma para este jogo. São competições distintas”.

Desafiado a dizer qual será o fator chave a pender a balança para um dos lados, Mourinho replicou ser “muito complicado” responder porque as duas equipas “estão em grande forma”, o Manchester tem a Premier League “quase ganha e está há meses sem perder”, enquanto o Real Madrid soma uma derrota nos últimos 13 jogos.

“Saber quem vai ganhar é a pergunta de um milhão de dólares, ninguém sabe a resposta, mas o mundo irá parar para ver um jogo que parece uma final”, rematou o treinador português.

 

 

Diário de Notícias Dinheiro Vivo Jornal de Notícias Notícias Magazine O Jogo TSF Volta ao Mundo Açoriano Oriental DN Madeira Jornal do Fundão