Mota Soares vê descida de taxa de desemprego como "sinal de esperança"

Mota Soares vê descida de taxa de desemprego como "sinal de esperança"

 

Lusa/AO Online   Nacional   5 de Ago de 2015, 14:59

O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, disse que os números do desemprego hoje divulgados são um "sinal de confiança e de esperança" para quem ainda está sem trabalho.

 

Em declarações aos jornalistas após a assinatura do protocolo do Gabinete de Inserção Profissional de Faro da UGT, Mota Soares disse que a descida da taxa de desemprego para 11,9% no segundo trimestre é uma “boa notícia”, em primeiro lugar, porque “há mais 226 mil postos de trabalho do que no início de 2013, que foi o pico da crise”.

O ministro frisou ainda que “Portugal deu a volta” e tem agora uma taxa de desemprego inferior à de 2011, ou seja, uma taxa “que pela primeira vez está muito próxima da taxa de desemprego da média [da zona] euro”.

“A tendência de desemprego é uma tendência de descida, isso é francamente positivo. Sabemos que é com mais confiança que temos mais investimento, com mais investimento que temos mais economia e com mais economia que temos mais emprego”, afirmou Mota Soares.

Sobre as declarações da Comissão de Trabalhadores do Instituto Nacional de Estatística (INE), que esta semana disse estar a haver “aproveitamento político” dos dados sobre desemprego, Pedro Mota Soares afirmou compreender a crítica.

“No último mês em que foram conhecidos dados, o desemprego desceu em Portugal. Tivemos a oposição durante um mês a dizer que o desemprego tinha subido em Portugal. Por isso mesmo compreendo essa crítica dos trabalhadores do INE. Eu não entro nas guerras de números, é uma questão de respeito por quem ainda está numa situação de desemprego”, declarou o governante.

A taxa de desemprego fixou-se nos 11,9% de abril a junho, menos 1,8 pontos percentuais do que no trimestre anterior e 2,0 pontos percentuais abaixo do trimestre homólogo de 2014, segundo estimativas hoje divulgadas pelo INE.

No primeiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego tinha registado um aumento trimestral de 0,2 pontos percentuais (p.p.).

No segundo trimestre deste ano, o INE aponta para uma diminuição trimestral de 13% e uma diminuição homóloga de 14,9% da população desempregada (menos 92,5 mil e menos 108,5 mil pessoas, respetivamente), para um total de 620,4 mil pessoas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.