Morte de polvos em Gaia continua um mistério


 

Lusa / AO online   Nacional   12 de Jan de 2010, 11:40

As análises feitas pelo instituto de investigação do mar aos polvos que apareceram mortos no inicio do mês na zona costeira de Gaia foram inconclusivas, estando agora a decorrer estudos complementares, cujos resultados serão conhecidos em 48 horas.
De acordo com fonte oficial do Ministério da Agricultura, "não está a ser fácil encontrar justificação científica para o que aconteceu, mas espera-se que dentro de 48 horas se possa apresentar resultados cientificamente coerentes".

O Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR) recolheu por sua iniciativa amostras dos polvos e está a efectuar análises, mas ainda não encontrou uma explicação plausível, continuando a ser um mistério a razão por que morreram e deram à costa", acrescentou.

Mais de meia tonelada de polvos mortos deram à costa no dia 2 de Janeiro, entre as praias de Valadares e Canide-Sul, em Vila Nova de Gaia.

Na altura, a capitania do Porto do Douro alertou a população para que não consumisse estes animais, uma vez que desconhecia a causa da morte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.