Demografia

Mortalidade nas crianças com menos de um ano no valor mais baixo de sempre

Mortalidade nas crianças com menos de um ano no valor mais baixo de sempre

 

Lusa/AO Online   Nacional   16 de Dez de 2011, 09:57

A taxa de mortalidade infantil foi de 2,5 óbitos em 2010 nas crianças com menos de um ano, por cada mil nados vivos, contra 3,6 por cento em 2009, o valor mais baixo registado em Portugal, indicou INE.
De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), a esperança média de vida à nascença foi de 76,14 anos para homens e 82,05 para mulheres para o triénio 2008-2010 (79,20 anos, para ambos os sexos).

O INE justifica a redução da mortalidade infantil, sobretudo, devido ao “decréscimo na mortalidade neonatal (crianças com menos de 28 dias de vida), em particular da mortalidade de crianças com menos de 7 dias de vida”.

Por sua vez, a taxa de mortalidade neonatal foi de 1,7 óbitos de crianças com menos de 28 dias de vida por mil nados vivos, em 2010, face a 2,5 por cento em 2009.

Já a taxa de mortalidade neonatal precoce (crianças com menos de 7 dias de vida), foi, em 2010, de 1,1 por mil (1,7 por cento em 2009).

Em relação à esperança média de vida à nascença, destaca que esta aumentou 2,49 anos para ambos os sexos entre os triénios 2000-2002 e 2008-2010, sendo esse aumento de 2,9 anos no caso dos homens e 2,04 anos no caso das mulheres.

O INE avança também que o número de nados vivos, filhos de mães residentes em Portugal, foi de 101.381 em 2010, o que representou um ligeiro aumento face ao ano anterior (99.491), mantendo, por enquanto, embora a tendência seja para diminuir.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.