Monge japonês passa nove dias sem comer, beber ou dormir


 

Lusa/AO online   Internacional   21 de Out de 2015, 12:31

Um monge budista japonês terminou um cansativo ritual de nove dias sem comer, beber ou dormir enquanto entoava escrituras budistas 100.000 vezes, segundo a imprensa japonesa.

 

O ritual cumprido por Kogen Kamahori, de 41 anos, tornou-o uma forma viva do Buda de acordo com as crenças do seu templo, indicou o jornal Asahi.

Kogen Kamahori foi a primeira pessoa a completar o teste nos últimos oito anos, referiram media japoneses.

Após terminar o ritual num centro no Mount Hieizan, uma montanha sagrada no oeste do Japão com vários templos, o monge foi saudado por 600 espetadores e elementos dos media.

O ritual é considerado a parte mais difícil de uma preparação de sete anos que inclui 1.000 dias, não consecutivos, a caminhar na montanha para conseguir a iluminação. O monge começou a caminhada em 2011 e cumpriu 700 dias antes de começar o jejum, prevendo terminá-la no outono de 2017.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.