Ministros da Defesa de Portugal, Espanha, França e Itália debatem NATO no Porto


 

Lusa/AO Online   Nacional   6 de Fev de 2017, 06:53

Os ministros da Defesa de Portugal, Espanha, França e Itália reúnem-se na hoje no Porto para debater temas-chave para a estratégia de segurança como o estado atual da NATO e as relações transatlânticas.

 

Antecipando a reunião, que decorrerá no Palácio da Bolsa, o ministro da Defesa português, Azeredo Lopes, sustentou que seria "um desastre" se o papel da NATO diminuísse e defendeu o reforço das capacidades europeias, posições que levará hoje ao encontro dos países do “Quarteto do Sul”.

"Portugal defende muito claramente a organização e considera que seria um desastre se porventura o seu papel fosse diminuído", afirmou o governante à agência Lusa, antecipando o encontro, no qual receberá os ministros da Defesa de Espanha, França e Itália.

Um desastre "porque desde há décadas a organização tem conseguido garantir a defesa dos países europeus e dos que são membros da organização como os EUA e o Canadá", frisou o ministro português.

O encontro de segunda-feira antecede a reunião dos ministros de Defesa dos 28 países da NATO, dias 15 e 16, em Bruxelas, na qual, sublinhou, estará presente pela primeira vez o novo secretário da Defesa norte-americano, o general reformado James Mattis.

Azeredo Lopes admitiu "uma certa expetativa" sobre a posição da nova administração norte-americana em relação ao futuro da NATO, considerando que os EUA representam 75 por cento das capacidades da Aliança Atlântica.

"Havendo coisas que, no nosso entender, poderão ser aperfeiçoadas, é preferível que assim seja do que estar a desqualificar a organização, isso iria enfraquecê-la", disse Azeredo Lopes.

De acordo com uma nota do Ministério da Defesa português, os ministros dos países do “Quarteto do Sul” vão reunir-se no Palácio da Bolsa, no Porto, “com o objetivo de concertar posições sobre quatro temas-chave para a segurança e defesa do ‘flanco sul’”.

“O estado da Aliança Atlântica e perspetivas futuras, o modelo de atuação da NATO para o Sul, as relações transatlânticas e a implementação da Estratégia Global da União Europeia em matéria de segurança e defesa”, são os temas-chave em discussão.

O encontro ocorre numa altura em que o novo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou a intenção de desinvestir nas organizações internacionais de que os norte-americanos fazem parte, como a NATO ou as Nações Unidas.

Azeredo Lopes, será o anfitrião do encontro no qual participam os seus homólogos espanhol, Maria Cospedal, francês, Jean-Yves le Drian, e italiana, Roberta Pinotti.

Este será, segundo o executivo português, o terceiro encontro ministerial de Defesa, após a reunião do quarteto em Toulon, a 12 de maio de 2016, que resultou numa carta conjunta enviada ao secretário-geral da NATO e aos restantes membros da aliança em preparação da Cimeira de Varsóvia.

A reunião do Porto acontece uma semana depois da Cimeira dos Países do Sul da Europa, na qual o primeiro-ministro português recebeu seis chefes de Estado e de Governo, com o objetivo de promover uma concertação sólida de posições a Sul, nos planos político-institucional, socioeconómico e de segurança e defesa.

Na declaração conjunta, os sete países sublinharam o seu apoio à Estratégia Global da União Europeia, para que a Europa consiga ser uma força de paz credível na região, que garanta segurança e bem-estar aos seus cidadãos.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.