Ministro egípcio considera terrorismo a hipótese "mais provável"

Ministro egípcio considera terrorismo a hipótese "mais provável"

 

LUSA/AO online   Internacional   19 de Mai de 2016, 15:07

O ministro egípcio da aviação civil admitiu hoje que um "ataque terrorista" pode ser a explicação "mais provável" para a queda do avião da EgyptAir que efetuava de madrugada a ligação Paris-Cairo com 66 pessoas a bordo.

"A situação pode, e digo bem, ‘pode’ porque não quero especular… deixar entender que a probabilidade, a possibilidade, de uma ação a bordo, de um ataque terrorista, é mais elevada que a de uma falha técnica”, sublinhou o ministro Cherif Fathy no decurso de uma conferência de imprensa.

“Mas não pretende retirar conclusões precipitadas”, precisou, citado pela agência noticiosa France-Presse.

Previamente, as Forças Armadas gregas anunciaram ter encontrado destroços no mar ao largo da ilha de Creta quando procuravam o avião, que se despenhou esta madrugada no Mediterrâneo.

"Foram encontrados a sudeste de Creta, dentro da zona de informação aérea do Cairo", afirmou um porta-voz do Estado-Maior, Vassilis Beletsiotis à agência France Presse.

O aparelho, um airbus 320, descolou de Paris rumo ao Cairo na noite de quarta-feira, e desapareceu ao início da madrugada ao entrar no espaço aéreo egípcio.

A bordo seguiam 56 passageiros, incluindo um português, sete tripulantes e três agentes da segurança. 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.