Ministro alemão não acredita que Portugal e Espanha recorram a ajuda europeia

Ministro alemão não acredita que Portugal e Espanha recorram a ajuda europeia

 

Lusa / AO online   Economia   1 de Dez de 2010, 12:35

O ministro da Economia alemão, Rainer Bruederle, afirmou hoje que não acredita que Portugal e Espanha recorram ao mecanismo de ajuda financeira da União Europeia, mas sublinhou a necessidade de os dois países fazerem reformas estruturais.

Questionado em Berlim sobre a possibilidade de os dois Estados ibéricos acabarem por recorrer ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) da União Europeia, o ministro retorquiu: “Não creio”, mas acrescentou que “cada país tem a oportunidade de fazer o necessário”.

O ministro alemão referiu também que no caso de Portugal e Espanha existem diferenças em relação à Irlanda, que recorreu ao fundo e europeu e ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

“A situação é simples, porque aqueles que se adaptarem serão bem sucedidos, enquanto que os que não se adaptam não o serão”, justificou.

O ministro realçou que no caso da Irlanda a decisão de recorrer ao resgate junto do Fundo Europeu de Estabilização Financeira da UE foi tomada para “equilibrar a situação” na zona euro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.