Ministra das Finanças avisa que metas do défice ainda são "substancialmente exigentes"

Ministra das Finanças avisa que metas do défice ainda são "substancialmente exigentes"

 

Lusa/AO online   Economia   18 de Jul de 2014, 12:24

A ministra das Finanças afirmou que "a margem" para reduzir os impostos depende da capacidade de reduzir a despesa, reiterando que as metas do défice "continuam a ser substancialmente exigentes".

 

Maria Luís Albuquerque, que falava na apresentação do anteprojeto da reforma do IRS – Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares, que decorre hoje no Ministério das Finanças, em Lisboa, disse que “não se deve avaliar uma proposta de reforma do IRS pela diminuição da carga fiscal que daí possa advir”.

“Aquilo que condiciona os impostos é a despesa, pagamos em impostos aquilo que for necessário para suportar o nível de despesa que temos”, afirmou a governante.

Para Maria Luís Albuquerque, “matérias como a simplificação do imposto ou a adequação da estrutura do imposto devem ser alcançadas”, independentemente das consequências destas alterações na carga fiscal.

No entanto, a governante deixou um aviso: “As metas de défice continuam a ser substancialmente exigentes. O período de consolidação orçamental que se iniciou tem de continuar, temos ainda défice e temos o objetivo de alcançar e manter saldos orçamentais e primários positivos.”


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.