Milhares de pessoas protestam em Budapeste contra política laboral do governo


 

Lusa / AO online   Internacional   1 de Out de 2011, 17:43

Milhares de pessoas concentraram-se hoje na praça Kossuth, no centro da capital húngara, Budapeste, em frente ao Parlamento, para contestar as reformas laborais apresentadas pelo governo conservador húngaro, liderado pelo partido Fidesz.

A manifestação foi convocada pela Confederação Húngara de Sindicatos (MSZOSZ), que representa mais de 70 sindicatos.

Durante a ação de protesto, os manifestantes pediram mais diálogo social, bem como criticaram as diversas medidas anunciadas pelo executivo húngaro, como por exemplo o aumento do IVA de 25 para 27 por cento.

Entre outras reivindicações, os sindicatos exigem que os trabalhadores sejam incluídos no processo de elaboração da nova legislação laboral, que prevê limites do direito de greve e estabelece que sejam os tribunais a decidirem sobre os serviços mínimos que devem ser oferecidos por um trabalhador em caso de paralisação.

De acordo as imagens divulgadas pelos meios de comunicação locais, os manifestantes exibiram cartazes onde se podiam ler várias frases de ordem, como “Basta já”, “Estamos a viver cada vez pior” ou “Queremos um sistema fiscal justo”.

Numa mensagem, a Confederação Sindical Internacional e a Confederação Europeia de Sindicatos expressaram o total apoio ao protesto dos trabalhadores húngaros, considerando tratar-se de um ato “corajoso” com exigências “legítimas” face a uma política que pretende “esvaziar o diálogo social”.

Os sindicatos anunciaram entretanto que pretendem convocar novos protestos durante as próximas semanas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.