Miguel Albuquerque quer unir partido e vencer eleições antecipadas regionais

Miguel Albuquerque quer unir partido e vencer eleições antecipadas regionais

 

Lusa/AO Online   Nacional   30 de Dez de 2014, 05:25

O presidente eleito do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou que pretende vencer as eleições legislativas regionais antecipadas com maioria absoluta.

 

"Neste momento, é vencer as eleições com maioria absoluta", disse Miguel Albuquerque, no discurso de vitória, no Funchal, depois ter sido declarado vencedor da segunda volta das eleições internas do PSD/M, com 64,06%, contra 35,94% de Manuel António Correia.

Miguel Albuquerque referiu que o PSD/M viveu hoje um "dia histórico" e que os militantes votaram "livremente e deram uma lição de maturidade democrática".

"A partir de agora não existem adversários, mas companheiros de jornadas", disse, salientando ter sido aberto "um novo ciclo político para o PSD e para a Madeira".

O líder eleito do PSD/M prometeu apresentar um novo "horizonte de esperança" aos madeirenses e portosantentes, tendo defendido a necessidade de "romper bloqueios e isolamentos" e ganhar "notoriedade".

"Há que estabelecer pontes permanentes de diálogo com o Estado e a República", defendeu, prometendo mobilização para vencer as próximas eleições regionais, que, na sua opinião, “devem ser antecipadas".

Para o novo líder eleito do PSD-M, o partido "não deve jogar à defesa" e ganhará "de forma concludente" as eleições antecipadas que deverão acontecer em março ou abril do próximo ano.

Miguel Albuquerque revelou ainda que Alberto João Jardim e Pedro Passos Coelho já o felicitaram pela vitória no ato eleitoral.

O ex-presidente da Câmara Municipal do Funchal venceu a segunda volta das eleições internas no PSD-Madeira, ao obter 64,06 por cento votos contra 35,94 por cento do seu adversário, Manuel António Correia.

Albuquerque tornou-se no primeiro militante do PSD-M a suceder a Alberto João Jardim em 40 anos de poder político na região.

O novo líder do PSD-M que será consagrado no congresso regional do partido, a 10 e 11 de janeiro, como candidato à presidência do Governo Regional nas eleições legislativas regionais antecipadas de 2015.

Miguel Albuquerque sucede a quarenta anos de liderança de Alberto João Jardim à frente do PSD-M.

Miguel Albuquerque e Manuel António Correia disputaram hoje, numa segunda volta das eleições internas, a liderança do PSD/Madeira, um cargo que sempre foi ocupado pelo cofundador do partido, Alberto João Jardim.

Na primeira volta, que aconteceu a 19 de dezembro e contou com seis candidatos, Miguel Albuquerque, o ex-presidente da câmara do Funchal, foi o mais votado, obtendo 2.992 (47,2%) dos votos dos 6.373 militantes que exerceram o seu direito de escolha.

Quanto a Manuel António Correia, o atual secretário do Ambiente e Recursos Naturais do governo madeirense, conseguiu nessa eleição a preferência 28,7% dos militantes votantes (1.819).

Esta é a terceira vez que Miguel Albuquerque vai a votos numa corrida à liderança do partido na região, tendo em 2012 defrontado Jardim numas eleições internas, nas quais foi derrotado por 142 votos.

No início do processo eleitoral, Alberto João Jardim chegou a declarar o seu apoio à candidatura de Manuel António Correia.

Alberto João Jardim já tornou pública a sua intenção de apresentar a demissão do cargo de presidente do Governo Regional da Madeira, que ocupa há quase quatro décadas, ao representante da República, o juiz conselheiro Ireneu Barreto, dois dias depois, o que coloca o cenário de eleições legislativas antecipadas na região.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.