Merkel diz que sem ONU o mundo seria "claramente pior"

Merkel diz que sem ONU o mundo seria "claramente pior"

 

Lusa/AO online   Internacional   16 de Set de 2017, 15:21

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que sem as Nações Unidas o mundo "seria claramente pior", mas lamentou que o poder de veto reduza a capacidade de resposta do Conselho de Segurança da ONU.

"Penso que um mundo sem Nações Unidas seria um mundo claramente pior", disse Merkel, na habitual mensagem de vídeo divulgada todos os sábados pelo seu governo.

A chanceler destacou as missões dos Capacetes Azuis (forças de manutenção da paz das Nações Unidas) e aquelas que considerou serem "as grandes realizações" da ONU nos últimos anos: a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável e o Acordo de Paris sobre Alterações Climáticas.

"A aprovação da Agenda 2030 significou um grande passo da comunidade internacional", referiu Merkel, dizendo ainda que "sem a ONU não teria havido acordo de Paris".

Por outro lado, a chanceler reconheceu que existem "questões muito insatisfatórias no funcionamento da ONU", dando como exemplo a capacidade de resposta do Conselho de Segurança, "muito limitada em muitos conflitos internacionais pelo poder de veto" de que dispõem alguns países.

"É lamentável que a respeito da Síria, por exemplo, depois de tanto tempo não tenhamos uma posição comum", disse.

O poder de veto do Conselho de Segurança das Nações Unidas é exercido exclusivamente pelos cinco membros permanentes (China, EUA, Rússia, França e Reino Unido).

Merkel assegurou que a Alemanha continuará a colaborar com as missões de paz da ONU, mesmo sem participação direta no terreno, ajudando também localmente alguns países.

"Para cada situação há que encontrar a solução adequada", disse a chanceler, que expressou novamente o apoio do seu país ao tratado que proíbe armas nucleares.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.