Meio milhar de manifestantes em caminhada pela vida em Lisboa

Meio milhar de manifestantes em caminhada pela vida em Lisboa

 

Lusa/AO online   Nacional   4 de Nov de 2017, 17:15

Cerca de meio milhar de pessoas iniciou cerca das 15:30 no Largo Luís de Camões, em Lisboa, "uma caminhada pela vida" contra a interrupção voluntária da gravidez e a eutanásia.


Os participantes dirigem-se do Largo Luís de Camões para a Assembleia da República e pretendem com esta caminhada "defender os valores da vida humana", uma das palavras de ordem da manifestação.

A abrir o desfile, promovido pela Federação Portuguesa pela Vida, um dos organizadores leu uma carta enviada pelo papa Francisco, na qual este saúda os participantes, envia a sua bênção apostólica e considera que se deve "voltar ao respeito da vida".

Francisco, na mesma missiva, afirma que esta marcha deve ser vista como uma manifestação "contra a cultura do descarte, orientada por uma lógica económica".

Um dos participantes na caminhada é o padre católico Miguel Pereira que, à agência Lusa, realçou a participação de "pessoas de vários campos sociais".

O sacerdote considera que "é importante evocar o valor da vida e fazer notar isso aos governantes e aos deputados".

João Marcelino, um dos organizadores da iniciativa, dirigindo-se aos caminhantes, disse: "a primeira razão para estarem aqui, podem dizê-lo, ‘foi o papa Francisco que me mandou!’".

A manifestação saiu do Largo Luís de Camões em direção à rua da Misericórdia, devendo passar junto às igrejas de S. Roque, S. Pedro de Alcântara, S. Mamede e Nossa Senhora da Conceição, assim como pela Procuradoria Geral da República, seguindo pelo Largo do Rato e rua de S. Bento.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.