Crise financeira

Medidas de austeridade eram "inevitáveis" e necessárias

Medidas de austeridade eram "inevitáveis" e necessárias

 

Lusa / AO online   Economia   18 de Mai de 2010, 11:23

O ministro da Economia considerou esta terça-feira que o tempo para corrigir o desequilíbrio externo do país tornou-se mais curto e que as medidas de austeridade anunciadas recentemente pelo Governo eram "inevitáveis" e necessárias para assegurar o financiamento da economia.
Vieira da Silva, que falava à margem da conferência Portugal em Exame, disse que estas "são medidas inevitáveis que se não fossem tomadas tornariam o financiamento da economia muito difícil" e saudou mais uma vez a resposta da União Europeia à crise das dívidas soberanas, com o mecanismo de apoio ao financiamento dos países.

"Este problema não é um problema da economia portuguesa, é um problema da zona euro (…) Não há nenhuma resposta individual de nenhum país da União Europeia, que por si só chegue para ultrapassar as dificuldades que temos, tem de ser uma acção combinada da União Europeia e dos países, e é isso que está a acontecer" disse o ministro da Economia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.