Saúde

Medicina Tradicional Chinesa pode ajudar a reduzir efeitos secundários da quimioterapia


 

Lusa / AO online   Nacional   19 de Ago de 2010, 18:23

A medicina tradicional chinesa pode ajudar a reduzir os efeitos secundários da quimioterapia em doentes com cancro, de acordo com um estudo divulgado na quarta-feira.
O estudo, publicado na Science Translational Medicine (do mesmo grupo da revista Science), sugere que o fármaco Huang Qin Tang (da medicina tradicional chinesa), fabricado a partir de flores de Peónias, Escutelária e seiva de árvores, para tratar desordens intestinais, como vómitos e diarreia, pode ajudar os doentes sujeitos a quimioterapia.

Os investigadores Yung-Chi Cheng e Wing Lam, da Faculdade de Medicina de Yale, em conjunto com a farmacêutica PhytoCeutica, criaram um fármaco, que ainda se encontra em fase de testes mas foi testado com sucesso em ratos.

O composto demonstra os efeitos curativos desta mistura de plantas em ratos com cancro sujeitos a quimioterapia.

De acordo com Young-Chi Cheng, o uso de plantas medicinais em conjunto com químicos mais modernos “poderá conduzir ao desenvolvimento dos medicamentos do futuro”.

Após alguns dias de tratamento com o fármaco, os investigadores observaram que os danos que os ratos tinham no revestimento intestinal foram sarados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.