Mario Monti abdica do salário de primeiro-ministro ao anunciar plano de austeridade


 

Lusa/AO Online   Economia   5 de Dez de 2011, 06:56

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, disse hoje que vai abdicar do seu salário de primeiro-ministro e de ministro das Finanças, ao anunciar ao país a adoção de um novo plano de austeridade.

"No momento em que exigimos sacrifícios a todos os cidadãos, parece-me ser meu dever renunciar ao meu salário", afirmou Monti numa conferência de imprensa, citado pela agência France Presse.

O Governo de Monti adotou hoje um novo plano de austeridade para combater a crise da dívida soberana, estimado em 24 mil milhões de euros.

Segundo os primeiros elementos do plano divulgados pela imprensa italiana, o plano incluirá cortes na despesa pública e um aumento de impostos.

As novas medidas agora adotadas pelo Executivo “tecnocrático” liderado pelo antigo comissário europeu visam atingir o equilíbrio orçamental em 2013.

O antecessor de Monti, Silvio Berlusconi, já anunciara dois pacotes de austeridade em julho e setembro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.