Marcelo falou com Trump sobre relacionamento histórico bilateral e base das Lajes

Marcelo falou com Trump sobre relacionamento histórico bilateral e base das Lajes

 

Lusa/Açoriano Oriental   Nacional   12 de Jan de 2017, 14:24

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou por telefone com o Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, abordando o relacionamento histórico bilateral e a base das Lajes, disse à Lusa fonte de Belém.

 

"O Presidente da República falou há instantes com o Presidente Trump, recordando o bom relacionamento histórico entre os dois países, que é uma garantia da continuação de uma cooperação útil no futuro", afirmou à Lusa fonte da Presidência da República, cerca das 14:40.

Segundo a mesma fonte, foi "uma conversa de cerca de 12 minutos", durante a qual, entre outros temas, "falaram da base das Lajes", nos Açores, e Marcelo Rebelo de Sousa lembrou "que Portugal foi o primeiro país a reconhecer a independência dos Estados Unidos da América".

Donald Trump venceu as eleições presidenciais norte-americanas de 08 de novembro, que disputou como candidato republicano, contra a democrata Hillary Clinton, e vai tomar posse como Presidente dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro, sucedendo a Barack Obama.

No dia seguinte a essas eleições, 09 de novembro, Marcelo Rebelo de Sousa disse esperar que o próximo Presidente dos Estados Unidos “dê continuidade a uma grande história e a uma grande democracia", e também à “magnífica amizade” com Portugal, tendo em devida consideração o peso da comunidade lusodescendente.

"Foi isto que eu exprimi ao Presidente eleito na mensagem que lhe enviei cedinho esta manhã", declarou o chefe de Estado aos jornalistas, à margem de uma cerimónia, em Lisboa.

No dia 07 de dezembro, o Presidente da República voltou a falar deste tema, numa conferência intitulada "Portugal e os Estados Unidos da América: Parceiros num Mundo em Mudança", em Lisboa.

Nessa ocasião, na presença do embaixador norte-americano em Lisboa, destacou a importância dos Açores como "primeira porta para a Europa", afirmando que "a geografia não muda", e defendeu um reforço da relação entre Portugal e os Estados Unidos.

"Vale a pena notar que, qualquer que seja o rumo que o mundo leve, a geografia não muda. O Oceano Atlântico vai continuar a ligar os EUA à Europa e os Açores serão sempre a primeira porta para a Europa no Atlântico Norte", declarou.

O chefe de Estado salientou que "Portugal foi um dos primeiros estados europeus a reconhecer a independência dos Estados Unidos" e referiu-se aos dois países como "parceiros e aliados que nunca, mas nunca, devem esquecer que o são, seja em tempos de maior paz e calma, seja em tempos de desafios maiores".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.