Manuel Costa acusa Governo de ter "vendido a autonomia" a Lisboa

Manuel Costa acusa Governo de ter "vendido a autonomia" a Lisboa

 

Lusa   Economia   7 de Out de 2012, 18:23

O dirigente histórico do Partido Democrático do Atlântico Manuel Costa acusou hoje o Governo Regional açoriano de ter "vendido a autonomia" ao "poder de Lisboa" para garantir financiamento da região quando existiam "outras soluções".

 

Num comício no Corvo, na ilha “onde termina a Europa e começa a América”, Manuel Costa afirmou que a “região não se podia ter hipotecado por 135 milhões” de euros, numa referência ao memorando de entendimento celebrado entre o Governo Regional e o da República para ter acesso a um empréstimo estatal.

“Eu gosto muito do Carlos César como pessoa, mas ele cometeu o maior erro da história da região e vendeu os Açores por 135 milhões” de euros quando “havia fontes de financiamento que não a República”, afirmou Manuel Costa, mostrando-se preocupado com as medidas de austeridade que venham a ser impostas.

Com essa decisão, o poder regional “entregou a autonomia a Lisboa” e aos “ladrões da República que estão a roubar os portugueses”, afirmou o dirigente do PDA, que lamenta o pedido de empréstimo que foi feito, até porque os Açores tinham um “orçamento regional equilibrado”.

Agora, nas eleições regionais de 14 de outubro, “são os açorianos que vão ter que dizer, de uma vez por todas, que não querem pagar a crise porque não foram gastadores”, acrescentou Manuel Costa, que justificou a opção de fazer campanha no Corvo com a necessidade de centrar o discurso político na "identidade dos Açores”.

“É aqui que está a matriz genuína do povo açoriano e é aqui que eu pergunto que autonomia queremos”, afirmou Manuel Costa.

O PDA propõe “uma autonomia mais alargada e mais consistente de forma a que a região não se afunde com a República” e com o poder político em Lisboa, acrescentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.