Manadas de elefantes destroem culturas e ameaçam camponeses no centro de Angola


 

Lusa/AO online   Internacional   2 de Jul de 2014, 12:17

Manadas de elefantes estão a devorar culturas e a colocar em perigo camponeses no centro de Angola, com ataques que se registam a um ritmo praticamente diário, de acordo com relatos da população à imprensa local.

 

Cada ataque pode envolver pelo menos três elefantes e alguns camponeses referem que em poucos minutos chegaram a perder mais de uma tonelada de produção, devorada pelos animais, entre banana, cana e milho, além de outros produtos.

De acordo com os relatos hoje conhecidos, os ataques concentram-se sobretudo na comuna de Canjala, no Lobito, província de Benguela, com os elefantes ainda a derrubarem palmeiras e a danificarem estruturas de apoio ao cultivo.

Além dos receios pela integridade física, face aos ataques crescentes dos últimos dias, os camponeses apelaram às autoridades nacionais para disponibilização de apoio, tendo em conta a destruição das culturas.

Este tipo de ataques é recorrente em Angola, nomeadamente quando os animais procuram por alimentação ou água, geralmente nas suas rotas de transumância.

Estes casos terminam frequentemente com a morte de camponeses e ataques diretos da população a estas manadas, que chegam a integrar várias dezenas de elefantes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.