Mais pequena ilha dos Açores vai ter dentista na unidade de saúde a tempo inteiro

Mais pequena ilha dos Açores vai ter dentista na unidade de saúde a tempo inteiro

 

Lusa/AO Online   Regional   12 de Mai de 2016, 13:02

O secretário regional da Saúde dos Açores anunciou hoje que a partir de segunda-feira o Corvo, a ilha mais pequena do arquipélago, com cerca de 400 habitantes, vai passar a ter médico dentista na unidade de saúde local.

 

O anúncio foi feito no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores, que decorre na Horta, ilha do Faial, na sequência de uma sessão de perguntas ao executivo sobre o funcionamento do Serviço Regional de Saúde, iniciativa do deputado único do Partido Popular Monárquico (PPM).

O parlamentar do PPM, Paulo Estêvão, questionou Luís Cabral sobre a deslocação de médicos dentistas à ilha, o que já fizera por quatro vezes através de requerimento na atual legislatura.

Segundo o deputado, este ano estavam previstas cinco deslocações de dentistas ao Corvo, mas até agora não foi efetuada qualquer deslocação.

O secretário regional da Saúde informou que “a partir de segunda-feira o Corvo terá em permanência um médico dentista na unidade de saúde de ilha”, o que acontece pela primeira vez.

Segundo Luís Cabral, “houve dificuldades em garantir as cinco deslocações à ilha do Corvo”, pelo que foi encontrada “uma solução mais definitiva”.

“Com esta boa notícia se demonstra que […] a incompetência e negligência do Governo Regional ao longo de anos se resolvem por pressão de requerimentos sucessivos e por pressão da sessão de perguntas que aqui agendei”, retorquiu Paulo Estêvão, considerando que “os corvinos estão de parabéns”.

O governante contrapôs que “não é essa a forma de atuação do Governo Regional” e que, mesmo que “tivesse essa tentação de responder ao debate desta semana”, não teria “capacidade do ponto de vista contratual para o fazer”.

“Não tem a ver com pressão, mas com uma decisão lógica de aumentar os recursos da unidade de ilha do Corvo”, justificou Luís Cabral.

Da bancada do CDS-PP, o deputado Artur Lima afirmou “felizes dos corvinos que vão ter a melhor assistência de saúde oral do mundo; não é da Europa, é do mundo”.

“Um médico dentista para 460 pessoas. Em dois meses dá a volta à população do Corvo, se fizer 12 consultas por dia, vezes 20 dias. É fazer a continha, num mês viu toda a população do Corvo”, referiu Artur Lima, com Luís Cabral a garantir que “a população da ilha irá ficar com a melhor saúde oral da região”.

O debate, que prosseguiu com questões relativas à deslocação de médicos às ilhas sem hospital ou o plano regional de saúde, continua durante a tarde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.