Mais de 30 delegações reúnem para falar de espaço, clima e oceanos

Mais de 30 delegações reúnem para falar de espaço, clima e oceanos

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   10 de Abr de 2017, 18:38

Mais de 30 delegações internacionais participam no final do mês na ilha Terceira, nos Açores, num "reunião singular" para abordar questões relativas ao espaço, energia, clima e oceanos, anunciou o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

"Trata-se de uma reunião singular no contexto internacional. Vamos receber delegações de mais de 30 diferentes países, com cerca de 200 participantes já confirmados", afirmou Manuel Heitor, após uma audiência com o presidente do Governo Regional dos Açoresl.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior adiantou que entre 20 e 21 de abril estarão na Academia da Juventude da Praia da Vitória, na ilha Terceira, instituições governamentais da Europa, Brasil, África do Sul, Nigéria, Índia e EUA, entre outras.

"O programa integra uma agenda claramente virada para o espaço, para a questão da energia, para os oceanos e para o clima de forma integradora e holística. O que é novo nesta agenda é a forma integradora como nós abordamos as várias questões", destacou Manuel Heitor.

Segundo disse o governante esta reunião internacional, que junta Governos, indústria e ciência, pode melhor posicionar Portugal e os Açores "no contexto do que hoje são as estratégias que emergem na área da ciência e tecnologia, sobretudo para fazer face aos desafios das mudanças climáticas".

O ministro assegurou que entre os participantes estão "grandes empresas" europeias, da França, Alemanha, Noruega, Espanha e Portugal, mas também empresas do Brasil e dos Estados Unidos da América.

Manuel Heitor assegurou que este encontro é "o primeiro passo para a formalização" do Air Center nos Açores.

"Não será ainda assinado, mas iremos reunir um conjunto diferente de delegações. É um diálogo entre Governos, Indústria e Ciência para formalizarmos até ao final do ano o 'Air Center' (um centro de investigação internacional sediado nos Açores)", afirmou o ministro.

Para o presidente do Governo Regional dos Açores, este evento permite ao arquipélago reforçar a sua importância no todo nacional e "reforça o contributo que dá para o projeto do país".

"Este processo não existe, nem tem como objetivo final e último apenas a questão relativa ao conhecimento científico, mas também ao potencial que ele encerra como elemento de criação de riqueza e emprego qualificado", considerou Vasco Cordeiro, alegando que o governo regional "vê com muita expectativa este encontro e o que vai surgir depois".

Em novembro o primeiro-ministro português, António Costa, salientou que há compromissos assumidos por Portugal e Brasil de organizarem em conjunto uma semana anual da ciência e de colaborarem num Air Center.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.