Mais de 1,3 milhões de sacos de plástico taxados em 2016

Mais de 1,3 milhões de sacos de plástico taxados em 2016

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   7 de Mar de 2017, 11:07

O diretor do Ambiente dos Açores disse que em 2016 foram taxados 1,3 milhões de sacos de plástico nas grandes superfícies do arquipélago, medida que se estende a todo o comércio a partir de 1 de abril.

“Relativamente às grandes superfícies comerciais, e que são poucas lojas na região, foram distribuídos, incidindo taxa, cerca de um milhão e 350 mil sacos nos nove meses de 2016 em que a medida se aplicou, de 1 de abril a 31 de dezembro”, afirmou Hernâni Jorge.

Segundo o responsável, estes números permitem “estimar com base naquilo que foi o número de sacos de caixa distribuídos por estas superfícies comerciais no período equivalente do ano anterior, que terá havido uma redução da introdução no mercado de um número superior a 4,5 milhões de sacos de plástico”.

O diretor regional adiantou que a medida permitiu ao Governo dos Açores encaixar “pouco mais de 50 mil euros”.

A 01 de abril de 2016, os sacos de plástico nas grandes superfícies comerciais dos Açores começaram a ser pagos a quatro cêntimos. A medida é generalizada a todo o comércio a retalho da região a 1 de abril próximo.

“O diploma estipulou que se aplicaria às grandes superfícies um ano depois da sua regulamentação, que aconteceu no dia 31 de março de 2015, e, dois anos depois, às restantes superfícies comerciais”, explicou Hernâni Jorge.

De acordo com o diretor regional, “este período de adaptação que o legislador entendeu conferir aos comerciantes visou que se pudessem adaptar a esta realidade, promovendo medidas substitutivas dos sacos de plástico”.

Para Hernâni Jorge, a iniciativa “tem um grande impacto, sobretudo ao nível da mudança de hábitos, que era o objetivo desta medida, e promoveu, efetivamente, uma utilização dos sacos reutilizáveis”.

O responsável adiantou que, “no futuro imediato”, vai ser avaliado, através de inquéritos ao comércio, qual é o reverso desta medida, por exemplo “ o aumento nas compras de sacos de lixo, quando sabemos que muitos dos sacos de caixa eram e são utilizados com esse objetivo”.

Segundo Hernâni Jorge, em todos os locais onde medida idêntica foi aplicada “esse efeito aconteceu”.

“Do ponto de vista ambiental esse impacto é relevante também, embora, do ponto de vista da mudança dos hábitos e da sensibilização para o uso de sacos reutilizáveis, estes primeiros dados, uma redução de quase 80% na disponibilização de sacos de caixa nas grandes superfícies comerciais, leva-nos a concluir que a medida foi um êxito”, acrescentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.