Saúde

Maioria dos doentes dos Continuados Integrados é idosa, pobres, com baixa escolaridade

Maioria dos doentes dos Continuados Integrados é idosa, pobres, com baixa escolaridade

 

Lusa / AO online   Nacional   6 de Abr de 2010, 12:31

A maioria das pessoas apoiadas pela Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) são idosas, pobres, com baixa escolaridade e “pouca saúde”, revelou à Lusa a coordenadora da estrutura.
Segundo Inês Guerreiro, 80,5 por cento dos utentes referenciados na rede têm mais de 65 anos e 42 por cento mais de 80 anos. A maior parte vive com a família, que, muitas vezes, também tem uma idade avançada, e 21 por cento vivem sozinhos.

O relatório da RNCCI de 2009, a que a agência Lusa teve acesso, indica que houve um aumento dos utentes com mais de 80 anos no ano passado (39 por cento em 2008), o que pressupõe “situações de menor autonomia e de maior dificuldade de recuperação”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.