Magnata de Hong Kong processa Google por associar o seu nome às tríades

Magnata de Hong Kong processa Google por associar o seu nome às tríades

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Ago de 2014, 15:18

Um magnata de Hong Kong anunciou intenção de processar a Google por o seu nome aparecer associado às tríades, a máfia chinesa, na função de escrita semiautomática do motor de busca.

Albert Yeung apresentou uma denúncia contra a Google em agosto de 2012 depois de a empresa recusar o seu pedido de parar de associar o seu nome às tríades na função de conclusão automática do termo de procura.

O nome de vários grupos mafiosos, como "14k" e "Sun Yee On", também aparecem no caso de se escrever o nome do milionário.

Em dezembro de 2012 a Google sustentou perante o Supremo Tribunal de Hong Kong que não pode controlar as associações das palavras-chave. No entanto, o tribunal não aceitou o pedido da Google e a queixa de Yeung deverá ser agora aceite.

"Parece ser razoável pensar que a Google é a editora destas palavras-chave e como tal responsável pela sua publicação", explicou a juíza Marlene Ng.

A reputação do fundador do grupo Emperor, com interesses na produção cinematográfica e no ramo imobiliário, foi "gravemente danificada", afirmou um porta-voz do milionário à AFP, por correio eletrónico.

No ano passado, as autoridades judiciais alemãs deram razão a um homem de negócios que apresentou queixa por se ter dado conta que, ao escrever o seu nome na página alemã da Google, o motor de busca sugeria aos internautas a associação com as palavras-chave "cientologia" e "fraude".

A Google afirma que as chaves associadas a nomes de pessoas não são escolhidas por eles, mas sim em função da frequência das procuras associadas aos nomes pelos utilizadores do motor de busca.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.