Madeira gasta 1,2 milhões em fogo de artíficio para passagem de ano


 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Dez de 2007, 16:14

O Governo Regional da Madeira vai investir cerca de 1,2 milhões de euros no tradicional espectáculo de fogo-de-artifício na baía do Funchal, que assinala a passagem de ano e é considerado o principal cartaz turístico da Madeira.
     "Noite de São Silvestre: do Mito à Realidade. Uma Viagem pelo tempo, da Atlântida perdida para a Madeira do futuro" é este ano tema do projecto da autoria da empresa "Macedos Pirotecnia", que venceu o concurso público para a realização que teve três concorrentes.

    Este evento, integrado no programa de Natal e Fim-de-Ano, orçamentado num total de 5,2 milhões de euros pela Secretaria Regional do Turismo e Transportes, é ponto de atracção para milhares de madeirenses e visitantes que enchem por completo as unidades hoteleiras da Madeira.

    Segundo dados deste departamento governamental, o espectáculo terá a duração de oito minutos.

    O fogo que encherá de luz e cor os céus do Funchal será disparado de 24 postos distribuídos pelo anfiteatro da cidade, sete na orla marítima e baixa citadina e outros seis colocados em plataformas no mar.

    Nesta noite é também costume o porto do Funchal ficar cheio de navios de cruzeiro repletos de passageiros, para assistirem a este espectáculo.

    São assim aguardados a 31 de Dezembro uma dúzia de paquetes, alguns ficarão no porto e outros ao largo na baía do Funchal, que transportarão cerca de 15 mil pessoas e milhares de tripulantes.

    Entretanto, hoje arranca a animação da baixa funchalense no âmbito das Festas de Natal e fim-de-ano 2007, que passa pelo acender do resto das centenas de milhares de lâmpadas e quilómetros de mangueiras eléctricas que enchem de luz o Funchal do mar ao topo da montanha.

    Nos arredores da Sé da cidade estão também agora demonstradas as mais importantes tradições natalícias da região, que vão desde a exposição "Menino Jesus do Mundo", a um presépio de Natal, uma retrospectiva fotográfica e uma aldeia etnográfica, onde não falta a gastronomia com a divulgação dos "sabores e aromas da ilha".

    Nas placas da avenida Arriada está um "natal dos pequeninos", "um natal branco" e um "presépio barroco".

    A partir de hoje a música ecoa igualmente pelos quatro cantos do Funchal, tocada por várias bandas filarmónicas e grupos folclóricos, orquestras e coros, tunas e grupos tradicionais, como é o caso do tradicional grupo dos "Borracheiros do Porto da Cruz" que tiram melodias de búzios.

    Estão também previstos espectáculos de bailado, "A Cinderella" no Teatro Municipal do Funchal e concertos pela Orquestra Clássica da Madeira.

    A secretária regional do Turismo madeirense, Conceição Estudante, salientou que o principal objectivo é "recuperar a tipicidade da Festa (nome que antigamente os madeirenses davam à quadra natalícia) na região".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.