Macau sai da lista negra europeia de paraísos ficais

Macau sai da lista negra europeia de paraísos ficais

 

Lusa/AO online   Economia   23 de Jan de 2018, 09:10

A União Europeia (UE) retirou esta terça-feira Macau e outras sete jurisdições da ‘lista negra' de paraísos fiscais, mas mantêm-nas sob vigilância na zona cinzenta, onde consta, por exemplo Cabo Verde.

Os ministros das Finanças da UE formalizaram esta terça-feira a retirada de Macau, Panamá, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Mongólia, Tunísia, Granada e Barbados da ‘lista negra' de paraísos fiscais, adotada em 05 de dezembro último, que passa assim a integrar apenas nove países.

Na semana passada, os embaixadores dos Estados-membros junto da UE tinham já recomendado a redução da ‘lista negra', tendo o comissário europeu para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, referido que tal se deveu a"um processo construtivo" de cooperação fiscal.

Estando agora na ‘lista cinzenta', Macau e os outros países continuam "sob o radar da UE", alertou Moscovici e se não cumprirem os compromissos assumidos, regressam à ‘lista das jurisdições não cooperantes.

A partir de hoje, a ‘lista negra' inclui apenas a Samoa Americana, Bahrein, Guão, Ilhas Marshall, Namíbia, Palau, Santa Lúcia, Samoa e Trindade e Tobago.

A UE elaborou então uma lista ‘cinzenta' passa a integrar 55 jurisdições que se comprometeram a cumprir os critérios exigidos em termos de legislação fiscal.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.