Pena de morte

Luís Amado saúda moratória anunciada pela Mongólia


 

Lusa / AO online   Internacional   7 de Abr de 2010, 11:25

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Luís Amado, saudou esta quarta-feira a recente decisão da Mongólia de suspender a aplicação da pena de morte, considerando-a mais um sinal da sua “convergência” com os “valores democráticos”.
A moratória sobre a pena de morte na Mongólia, anunciada em Janeiro pelo presidente Tsakhia Elbegdorj, “revela um compromisso para convergir com o respeito dos direitos humanos e os valores democráticos dos nossos países”, disse Luís Amado à imprensa mongol em Ulan Bator.

“E é, também, um sinal da bem-sucedida transição da Mongólia de um sistema de economia planificada e regime de partido único para uma economia de mercado e um regime pluripartidário”, acrescentou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.