Lufinha cumpre os primeiros 1000 dos 1500 quilómetros entre Açores e Oeiras

Lufinha cumpre os primeiros 1000 dos 1500 quilómetros entre Açores e Oeiras

 

Lusa/AO online   Outras modalidades   12 de Set de 2017, 10:47

O recordista internacional da maior viagem em kitesurf sem paragens, o português Francisco Lufinha, completou na segunda-feira 1000 dos 1500 quilómetros esperados na ligação marítima entre os Açores e o continente para tentar cumprir a maior travessia do mundo.

O desportista de 34 anos nem teve tempo para celebrar, uma vez que quase de imediato se quebrou uma das pranchas, que lhe permitia "voar mais baixinho" e assim contornar melhor as dificuldades deste repto.

"Antes de partir a prancha tinha a ideia de chegarmos na quarta-feira, mas, com esta prancha partida, não sei bem ao certo como será. Vou entrar novamente na água a ver como funciona com a reparação ou com outra prancha", disse, à agência Lusa.

Lufinha e a alemã Anke Brandt, sua companheira de missão, têm enfrentado diversos contratempos, sendo que o constante vento contra tem sido o principal.

"O desafio é tentar chegar a Oeiras. Senão vamos descendo, mas espero não falhar a ponta mais a sul, Sagres", desejou.

O aventureiro assume que esta aventura tem sido "bastante dura": "É problema atrás de problema, após a ausência de vento no início. Todos os dias estamos contra o vento, em luta que parece interminável."

Os desabafos incluem diversos obstáculos técnicos e naturais, "como o vento contra, com bastante chuva pelo meio nos últimos dias", mas também mazelas físicas naturais a quem está há uma semana no mar.

"A Anke está com problemas a nível físico e dores gastrointestinais. Eu com joelhos e pescoço. Uma série de coisas que dificultam, mas, por outro lado, dão o mérito necessário para desafios destes", desvalorizou.

Ainda assim, Lufinha diz que a dupla está "preparada" para as contrariedades -- "faz parte da coisa" -- e promete "lutar até ao fim, com uma equipa grande e motivada, a garantir que não vai abaixo".

"Nada nos quebra, por muita dor que haja. É muito chato lutar contra o vento, mas vamos com algum jeitinho, com uma componente para norte e outra para leste, para o continente. É gerir isto onda após onda a ver quando lá chegamos", completou, admitindo que na terça-feira já saberá mais detalhes quanto ao lugar e dia da chegada.

A alemã Anke Brandt, que ligou o Bahrain a Abu Dhabi, fazendo 489 quilómetros em cima de uma prancha de kitesurf em 30 horas, é a sua companheira.

Quando a missão for completada, o português espera ter os seguidores da aventura nas redes sociais a receber a dupla, a caminho de inscrever o nome no livro mundial dos recordes.

A travessia entre o arquipélago dos Açores e o continente integra o projeto de Francisco Lufinha, intitulado "Portugal é Mar", que pretende ligar todo o território nacional por mar em kitesurf.

Em 2013, Lufinha ligou o Porto a Lagos, em 2014 as ilhas Selvagens ao Funchal e em 2015 estabeleceu o novo recorde do mundo, unindo Lisboa à ilha da Madeira em 48 horas, percorrendo 874 quilómetros em kitesurf.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.