SATA Rallye Açores

Logística das equipas chegou "a bom porto"

Logística das equipas chegou "a bom porto"

 

Arthur Melo   Motores   12 de Jul de 2010, 10:52

O presidente da Comissão Organizadora do SATA Rallye Açores deu na manhã de domingo as boas-vindas aos elementos das equipas de apoio aos concorrentes na prova.
Francisco Coelho supervisionou a operação de desembarque de toda a logística no cais comercial de Ponta Delgada, depois do ferry “Fast Challenger” da empresa Demline-Egypt ter atracado ao raiar do sol em São Miguel.

A saída dos camiões fez-se rapidamente, sem as dificuldades ocorridas no ano passado, até porque a maré cheia possibilitou a tarefa e, de forma célere, formou-se o comboio de camiões e carrinhas de assistência à saída do porto.

“Chegaram a bom porto”, foi assim que o presidente do Grupo Desportivo Comercial resumiu todo este processo, que teve início na quinta-feira com o embarque em Setúbal.

Pelo meio, relatou Francisco Coelho, um imprevisto não impediu que os prazos não fossem prorrogados, atendendo a que o ferry egípcio que está atracado em Ponta Delgada não era o que inicialmente iria fazer o transporte.

“Uma avaria mecânica no barco deixou-o imobilizado em pleno Mar Mediterrâneo e à última hora tivemos de solucionar o problema, o que conseguimos fazer sem causar atrasos” que pudessem pôr em risco a chegada a tempo das viaturas a São Miguel.

Se os camiões desembarcaram logo de manhã, já os dois helicópteros permaneceram no convés até meio da tarde, altura em que levantaram voo em direcção ao Aeroporto João Paulo II. Este ano a organização conta com dois aparelhos, sendo que um ficará em exclusivo ocupado com a segurança do rali, enquanto o outro fará a captação de imagens da prova, tal como já aconteceu em 2009.

Francisco Coelho lamentou, ainda, as baixas verificadas na lista de inscritos, tendo adiantado que já escreveu à FIA e ao IRC no sentido de o intervalo entre provas ser mais largo, por forma a possibilitar às equipas terem tempo suficiente para recuperarem viaturas acidentadas. A este propósito, o presidente do “Comercial” disse que recebeu em Ponta Delgada o director-geral da Proton, que veio explicar os motivos da não participação dos três Satria Neo S2000 inscritos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.