Livro do Guinness reconhece japonês de 115 anos como o mais velho do mundo


 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Dez de 2012, 09:09

O livro Guinness dos recordes reconheceu hoje o japonês Jiroemon Kimura, de 115 anos, como a pessoa mais velha do mundo, depois da morte da norte-americana Dina Manfredini, também de 115 anos.

Jiroemon Kimura, que já era reconhecido como o homem mais velho do planeta desde abril de 2011, nasceu a 19 de abril de 1897, 15 dias depois de Dina Manfredini, que morreu segunda-feira em Johnston, no estado do Iowa.

Dina Manfredini tinha ‘herdado’ o título de pessoa mais velha do mundo há cerca de duas semanas, após a morte da também norte-americana Besse Cooper, de 116 anos, a 04 de dezembro.

Kimura nasceu na antiga província de Tango – atual Kioto – no seio de uma família de agricultores e após reformar-se como empregado dos correios, dedicou parte do seu tempo a trabalhar na sua horta até pouco antes de cumprir o centésimo aniversário.

O idoso japonês partilha a dieta alimentar com a sua famílias, teve sete filhos – cinco dos quais ainda são vivos – 14 netos, 25 bisnetos e 13 trinetos, dois dos quais nasceram em 2011.

No Japão vivem mais de 30 milhões de pessoas - 24,1 % da população total - com idade superior a 65 anos e cerca de 50.000 com idade superior a 100 anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.