Bolsa

Lisboa fecha com a maior queda das praças europeias


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Fev de 2010, 16:10

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI 20, encerrou esta sexta-feira a descer 1,05 por cento para os 7.503,80 pontos, a maior desvalorização dos principais mercados europeus.
Dos 20 títulos que compõem o índice de referência, 14 desvalorizaram e seis encerraram em alta, numa sessão em que foram movimentadas 60,1 milhões de acções, no valor global de 156,1 milhões de euros.

A Cimpor esteve em destaque durante a sessão, fechando com a maior subida do PSI 20, ao ganhar 6,2 por cento para 5,84 euros, depois da negociação das suas acções ter sido interrompida pela CMVM, devido aos novos desenvolvimentos na guerra pelo controlo da cimenteira.

A brasileira CSN reviu hoje as condições da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada sobre a Cimpor, tendo aumentado o preço por acção dos anteriores 5,75 euros para 6,18 euros e baixado as condições mínimas de sucesso da oferta de 50 por cento para 30 por cento mais uma acção

Já a Camargo Corrêa, empresa brasileira que também está na corrida pela cimenteira, anunciou ter chegado a acordo com a Bipadosa para a compra de 6,5 por cento das acções da Cimpor, a um preço unitário de 6,5 euros por acção, passando a controlar agora 28,63 por cento da cimenteira portuguesa, com uma participação superior à da CGD e da Votarantim.

Na segunda-feira, o conselho de administração da Cimpor reúne-se para analisar as novas condições da OPA da CSN, disse hoje à Lusa fonte oficial da cimenteira.

Nota para o grupo das restantes cinco empresas que também fecharam em terreno positivo, nomeadamente, a Altri, a Portucel, a Jerónimo Martins, a REN e a Zon, todas com subidas abaixo da fasquia de um por cento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.