Bolsa

Lisboa fecha a subir 0,57% com Jerónimo Martins a valorizar 2,44%


 

Lusa / AO online   Economia   17 de Fev de 2010, 16:43

 A bolsa de Lisboa fechou esta quarta-feira em alta, com o principal índice, o PSI 20, a subir 0,57 por cento para os 7.582,64 pontos, com a Jerónimo Martins a liderar as subidas, ao valorizar 2,44 por cento.
Dos 20 títulos que compõe o principal índice da bolsa lisboeta, 16 fecharam em alta e quatro em terreno negativo, numa sessão em que trocaram de mãos 50,5 milhões de acções no valor de 150,2 milhões de euros.

Os mercados fecharam com igual variação em percentagem relativamente à sua abertura na manhã de hoje, 0,57 por cento, terminando nos 7.582,64 pontos. O PSI-20 tem fechado esta semana sempre a valorizar, embora em valores reduzidos, voltando a fechar hoje abaixo dos principais mercados europeus.

A maior valorização foi a do grupo Jerónimo Martins, que subiu 2,44 por cento para os 6,99 euros/acção, seguido do BPI, com uma valorização de 2,22 por cento para os 2,02 euros por acção

Os títulos da banca fecharam, aliás, todos em terreno positivo, com o BCP a subir 1,35 por cento (para 0,75 euros) e o BES 0,07 por cento (para 3,81 euros).

Também os títulos das empresas do sector das telecomunicações valorizaram, com a Portugal Telecom (PT) a subir 0,35 por cento (para 7,44 euros), a Zon Multimédia a ganhar 0,21 por cento (para 3,71 euros), e a Sonaecom a destacar-se das demais, valorizando 1,81 por cento (para 1,68 euros).

No entanto, a evolução dos títulos da energia tiveram diferentes desfechos. A Galp Energia voltou a encerrar em alta, valorizando 0,69 por cento para os 11,65 euros e a EDP Renováveis subiu 0,05 por cento, para 5,76 euros.

Por sua vez, a REN desvalorizou 0,13 por cento (para 2,88 euros) e a EDP perdeu 0,5 por cento (para 2,75 euros).

Destaque para a cimenteira Cimpor, que desvalorizou 1,36 por cento para os 5,80 euros por acção Depois do fecho do mercado, o conselho de administração da cimenteira voltou a rejeitar a oferta da brasileira Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), afirmando que o preço de 6,18 euros por acção "continua baixo".

Na Europa, as principais praças fecharam em terreno positivo, com os ganhos a oscilarem entre os 1,53 por cento de Paris e os 0,57 de Lisboa.

O índice Euronext 100 subiu 1,49 por cento para 655,51 pontos e o DJ Stoxx 50 avançou 1,27 por cento para 2496,82 pontos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.