Líder parlamentar do PS/Açores aponta novos desafios para o setor das pescas


 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Fev de 2016, 15:56

O líder parlamentar do PS nos Açores identificou hoje novos desafios que o setor das pescas terá de vencer no arquipélago, depois do investimento já realizado pelo Governo Regional em infraestruturas por todas as ilhas.

 

"Muito foi investido no setor das pescas na nossa região, desde logo nas infraestruturas. Há garantia de um aumento da segurança. Temos agora novos desafios", afirmou Berto Messias, apontando o caso da melhoria da gestão dos ‘stocks' de pesca, a abertura da aquacultura e o aumento do rendimento dos pescadores.

Berto Messias falava na abertura das jornadas parlamentares do PS/Açores, que decorreu junto ao porto de pesca de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, num evento de dois dias dedicado aos setores das pescas e das indústrias.

Além do presidente do PS/Açores e presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, marcaram presença na abertura o diretor do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, o presidente da Federação das Pescas nos Açores, representantes do sindicato e da cooperativa Porto de Abrigo e o secretário regional do Mar.

Para Berto Messias, a maioria que o PS tem no parlamento regional não deve "fazer acantonar" o partido, até porque "as atividades ligadas ao mar são vitais para o futuro da região".

O presidente do Governo dos Açores anunciou hoje um resgate para o setor das pescas para dar condições para os trabalhadores desenvolverem a sua atividade e a ativação, mais uma vez, do fundo de compensação salarial para pescadores.

No final de uma reunião com dirigentes da Federação das Pescas dos Açores, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Vasco Cordeiro começou por dizer que aquele fundo, denominado FundoPesca, dá resposta a uma necessidade conjuntural, mas é preciso uma "intervenção mais estrutural para poder melhorar a situação, desde logo, dos rendimentos dos profissionais deste setor".

O responsável pela Cooperativa Porto de Abrigo, Liberato Fernandes, considerou que a situação das Pesca nos Açores é "preocupante", alegando que "os números falam por si".

"Em 2010 descarregámos quase 19 mil toneladas de peixe e em 2015 foi pouco mais do que oito mil toneladas", afirmou Liberato Fernandes, num alerta que tem vindo a repetir nos últimos anos.

O diretor do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, Hélder Silva, revelou que no mar do arquipélago já foram identificadas 500 espécies de peixe, mas sublinhou que a questão da escassez de ‘stocks' deve merecer de facto atenção, por se tratar de uma realidade confirmada por estudos científicos realizados.

As jornadas parlamentares do PS/Açores terminam na terça-feira com visitas a várias indústrias em áreas como a transformação do leite, licores e chá.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.