Açores/Eleições

Líder nacional do PPM convicto na reeleição do seu deputado

Líder nacional do PPM convicto na reeleição do seu deputado

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Out de 2016, 13:05

O presidente interino do PPM declarou-se hoje convicto de que o líder regional do partido nos Açores, Paulo Estevão, vai ser reconduzido como deputado nas eleições legislativas regionais de 16 de outubro.

 

“Com a reeleição de Paulo Estevão (pela ilha do Corvo) a democracia fica muito mais abrangente. Ele faz falta no parlamento regional”, declarou Gonçalo da Câmara Pereira à agência Lusa, à margem de uma ação de campanha eleitoral em Vila Franca do Campo, em São Miguel, ao lado de Paulo Gusmão, candidato independente do PPM pela ilha.

O dirigente afirmou que vai “aceitar a votação popular”, estando convicto de que a mensagem do partido “conseguiu chegar ao coração dos açorianos”, que a vão traduzir em votos no próximo domingo.

Gonçalo da Câmara Pereira salvaguardou que, em caso de maioria relativa, o PPM "não vai ser um obstáculo" à formação de nenhum Governo que venha a emanar das eleições regionais de 16 de outubro.

Paulo Gusmão, cabeça de lista do PPM pelo círculo eleitoral de São Miguel, que escolheu Vila Franca do Campo, sua terra natal, para terminar hoje, antecipadamente, a sua campanha, aproveitou para homenagear “todas as pessoas simples que construíram 600 anos da identidade açoriana”.

O candidato, que foi deputado regional de 2000 a 2008, pelo CDS-PP e pela coligação PSD/CDS-PP, passando, posteriormente, à situação de independente, desafiou o poder político a “arranjar respostas” para evitar que se continue a abandonar a ilha para outras parcelas do país e países tradicionais de emigração.

O advogado, que gostaria de ver os emigrantes mais envolvidos nas eleições regionais, referiu que foi o primeiro a apresentar a sua candidatura e que vai “sair de cena”, porque os que o querem apoiar “já estão completamente definidos”.

“Agora vêm os leilões finais para os quais eu não tenho apetência. Comecei a campanha em Vila Franca e termino aqui. Está o meu trabalho feito, sempre fui assim, na universidade dois dias antes já não estudava para os exames. Está tudo feito, bem feito, vai correr bem. Agora, estes últimos dias são os da confusão final”, disse.

Paulo Gusmão está convencido que as pessoas “já não têm apetência para alterar o voto”, tendo concluído que conta com os açorianos.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

De acordo com os resultados das eleições, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.