Líder do PSD/Açores diz que governação socialista provocou um "baixar das guardas"

Líder do PSD/Açores diz que governação socialista provocou um "baixar das guardas"

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Ago de 2016, 05:52

O líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, considerou hoje que a governação do PS naquele arquipélago ao longo dos últimos 20 anos provocou um "baixar das guardas", gerando "conivências" que "desvirtuam" uma boa governação.

 

“Nos Açores, 20 anos de regime socialista, provocaram o baixar das guardas da defesa da verdadeira representação democrática, da defesa do Estado de Direito, da igualdade de oportunidades e de equidade”, disse.

Duarte Freitas, que é o cabeça de lista do PSD/Açores pelo círculo eleitoral de São Miguel nas eleições regionais de 16 de outubro, acrescentou ainda que 20 anos de poder socialista “geram conivências e proteções reciprocas que desvirtuam a procura do bem comum e a boa governação”.

O líder do PSD/Açores, que falava no decorrer de um jantar-conferência na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, no distrito de Portalegre, defende para aquela região outro modelo de governação, onde estejam inseridas a “justiça e equidade”.

“A genética leva ao favorecimento da família, todos nós sabemos disso, a amizade e a troca de favores levam ao compadrio, todos nós experimentámos isso e vemos isso, e a corrupção corrói as instituições. Estes fatores retiram o foco dos governos das sua missão principal que é, ou devia ser, trabalhar para o bem comum e governar com justiça e equidade”, defendeu.

Duarte Freitas assegura que está envolvido num “combate”, em busca da “renovação e do fortalecimento” da sociedade, da economia e da democracia dos Açores.

“Conto com a ajuda de todos nesta luta em que o PPD/PSD se envolve nos Açores em favor de uma causa maior”, acrescentou.

Ao longo da semana, pela sala de aula de um hotel da vila alentejana de Castelo de Vide passarão professores como a ex-ministra das Finanças e atual vice-presidente do partido Maria Luís Albuquerque, o ex-ministro Miguel Poiares Maduro, a maestrina Joana Carneiro, o comissário europeu Carlos Moedas, o eurodeputado Paulo Rangel, entre outros.

Na quinta-feira, o jantar-conferência terá dois convidados: a ex-deputada e especialista em Direitos Humanos e Relações Internacionais Mónica Ferro e Nour Machlah, refugiado sírio da cidade de Alepo, que chegou a Portugal em 2014, para finalizar os estudos em Arquitetura na Universidade de Évora.

No sábado, o último jantar-conferência será com o presidente da Nova Democracia e líder da oposição grega, Kyriakos Mitsotakis, que lidera neste momento as sondagens.

Tal como acontece todos os anos, o encerramento da Universidade de Verão do PSD realiza-se ao final da manhã de domingo, pelas 12:00, com uma intervenção do líder social-democrata, Pedro Passos Coelho.

À mesma hora, a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, estará em Peniche a encerrar a "Escola de Quadros" do seu partido.

Ao todo, a Universidade de Verão do PSD tem 100 ‘alunos' com idades entre os 18 e os 30 anos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.