Líder do PSD/Açores "convicto" de que vai ganhar eleições regionais de 2016

Líder do PSD/Açores "convicto" de que vai ganhar eleições regionais de 2016

 

Lusa   Regional   27 de Set de 2014, 17:00

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, disse hoje que está "convicto" de que vai ganhar as próximas eleições legislativas regionais, previstas para 2016.

“Estamos convictos de que temos condições para servir melhor os açorianos do que aquilo que tem sido feito até agora. Estamos convictos do nosso projeto político e ação de governação. Estamos convictos de que vamos ganhar as eleições em 2016 porque estamos a trabalhar com as pessoas para servir as pessoas”, disse Duarte Freitas.

O líder do maior partido da oposição nos Açores, região governada pelo PS há 18 anos, falava na abertura do seminário “Açores com Futuro”, inserido num conjunto de debates organizados pelo grupo de trabalho do PSD açoriano que está a refletir sobre o futuro da autonomia e o sistema político da região.

O seminário de hoje é dedicado aos jovens e decorre na Ribeira Grande, o concelho mais jovem do país e atualmente gerido pelo presidente de câmara mais novo de Portugal, Alexandre Gaudêncio, do PSD, como sublinhou Duarte Freitas.

“Estamos convictos de que vamos ter a adesão da juventude porque estamos a trabalhar com a juventude para lhe sabermos dar respostas e para que continuemos a construir esta região onde hoje pessoas como vocês já não se dizem de São Miguel, da Terceira ou de São Jorge, mas dizem-se açorianos (…), quando estão a estudar em Lisboa ou num sítio qualquer de Portugal ou do estrangeiro”, afirmou Duarte Freitas.

“Nós somos açorianos porque construímos uma autonomia e queremos continuar com orgulho em ser açorianos, queremos continuar a construir a esperança deste projeto político”, reforçou.

Insistindo na ideia que tem repetido da necessidade de “redecredibilizar” a política e os políticos, Duarte Freitas lembrou que “a política é o expoente máximo do trabalho comunitário”.

Por isso, sublinhou, o objetivo do grupo de trabalho que lançou não é apenas refletir sobre a “arquitetura da autonomia” ou as regras do Estatuto Político-Administrativo dos Açores e da Constituição nacional, mas sobre “a reforma da maneira de fazer política” e a forma de “servir” os “concidadãos”.

Para Duarte Freitas, quando nos Açores o emprego jovem atinge os 40%, “é evidente” que é preciso “questionar as traves” da autonomia açoriana.

“Começamos por perguntar para que temos um Governo [Regional] se não dá resposta. Daqui a algum tempo temos as perguntas de para que é que temos autonomia. Não podemos chegar a esse ponto. O PSD/Açores, hoje na oposição, amanhã no governo, tem de dar essa resposta”, defendeu, dizendo que o futuro da autonomia e da região tem de ser debatido com “os sujeitos desse futuro”, ou seja, os jovens.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.