Líder do PSD/A acusa Governo açoriano de ter "desculpa para tudo"

Líder do PSD/A acusa Governo açoriano de ter "desculpa para tudo"

 

LUSA/AO Online   Regional   14 de Set de 2014, 22:23

O líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, acusou hoje o Governo regional de ter "uma desculpa para tudo" e "esconder-se das responsabilidades" na governação, mas de "sorrir quando corta a fita" ou "faz um foguetório" numa inauguração.

“E, hoje em dia, aquilo que está em causa é, muitas vezes, para que é que queremos um Governo nos Açores. Um Governo que se desculpa, que aponta para a oposição, para os parceiros sociais, para a República, para tudo como se não tivesse responsabilidade de nada que corre menos bem”, afirmou Duarte Freitas. O dirigente social-democrata falava nas Capelas, ilha de São Miguel, no encerramento da primeira Universidade de verão do PSD e da JSD dos Açores, que juntou no fim-de-semana jovens das nove ilhas açorianas, incluindo não militantes. Duarte Freitas voltou a alertar para o facto de os Açores terem “a maior taxa de insucesso escolar do país”, desemprego e pobreza, responsabilizando o executivo socialista regional de Vasco Cordeiro. “A maior taxa de abandono precoce do sistema escolar é culpa do Governo Regional. A maior taxa de Rendimento Social de Inserção é culpa de quem governa os Açores. A maior taxa de pobreza do país é culpa de quem governa os Açores. A maior taxa de desemprego jovem do pais é culpa de quem governa os Açores, ou então só temos um Governo para sorrir quando corta a fita de uma escola ou de um hospital ou quando faz um foguetório ao inaugurar uma estrada", apontou. O líder do PSD/Açores disse ainda que esse Governo "corta a fita de uma escola ou de um hospital muitas vezes com verbas de 85 ou 95% da União Europeia". "É esse mesmo Governo que sorridente para as fotografias nestes momentos depois se esconde das responsabilidades", acrescentou. "Enquanto não houver capacidade de assumir as responsabilidades em termos de Governo atual e de perspetivas de futuro, então corremos o risco de alguém perguntar para que temos Autonomia", argumentou Duarte Freitas. Na sessão de encerramento, o vice-presidente do PSD Marco António Costa elogiou a liderança de Duarte Freitas, que disse ter “um comportamento politico verdadeiramente determinado” e "muitas das vezes gerando necessariamente situações de conflito com o PSD nacional". "O Duarte Freitas não é refém do nosso partido, mas sente-se refém sempre nas discussões das responsabilidades de representar o melhor possível os açorianos", disse. Marco António Costa disse ainda que o PS nos Açores representa "um bocadinho aquilo que representou o partido no continente entre 2005 a 2011", que "prometia o paraíso a todos os portugueses para vencer as eleições", mas depois "a fatura chegou em 2011".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.