Líder do PS/Açores diz que a região ainda tem muitos desafios pela frente

Líder do PS/Açores diz que a região ainda tem muitos desafios pela frente

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Nov de 2015, 14:07

O líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, fez hoje um balanço positivo dos últimos três anos de governação, destacando a redução do desemprego, mas considerou que a região ainda tem grandes desafios pela frente.

"Se é certo que temos orgulho do trajeto percorrido, não estamos satisfeitos plenamente. Queremos continuar a trabalhar", salientou, na Praia da Vitória, na sessão de encerramento do XII Congresso Regional da Juventude Socialista dos Açores, que, para Vasco Cordeiro, "marca o arranque para um ano de desafios e de grande exigência do ponto de vista político para o Partido Socialista".

Fazendo um balanço dos últimos três anos de governação socialista, Vasco Cordeiro lembrou que a prioridade do PS, em 2012, quando venceu as eleições, era a criação de emprego e disse que hoje o partido tem "resultados a apresentar".

A taxa de desemprego nos Açores, de acordo com os últimos dados estatísticos, ronda os 12,1%, um número que o líder socialista comparou com os 16%, atingidos em 2012, e o valor mais alto, registado no primeiro trimestre de 2014, que foi de 18%.

"Isso não acontece por acaso, isso acontece porque houve medidas que foram colocadas em prática, porque houve estratégias que foram concretizadas com grande determinação, para que hoje pudéssemos apresentar esse resultado aos açorianos", frisou, dando como exemplo a implementação da agenda açoriana para a criação de emprego e competitividade empresarial.

Vasco Cordeiro disse que o PS se orgulha dos resultados alcançados na melhoria das acessibilidades aéreas e na coesão social, mas salientou que a região ainda tem "grandes desafios" ao nível da criação de emprego, da coesão social e de outras áreas que ainda necessitam de atenção.

O líder regional do PS disse que a Juventude Socialista tem um papel fundamental no combate a esses desafios, apelando aos jovens presentes no congresso para que sejam portadores da esperança onde houver problemas, para que pensem no futuro da região e o façam com solidariedade, assumindo-se como guardiões da ilha que está ao lado, e para que apostem na qualificação política.

"O debate político não é o insulto, não é o ataque pessoal, não é desmerecer o nosso adversário. Há três coisas que se torna necessário distinguir: adversários políticos, ódios pessoais e má educação. Quando se misturam as três não estamos a melhorar a vida dos açorianos, estamos a prestar um mau serviço à causa pública e à política", frisou.

Por sua vez, o líder reeleito da Juventude Socialista dos Açores, Guido Teles, considerou que a JS será "parte fundamental da grande vitória do PS nas eleições regionais do próximo ano".

Nesse sentido, anunciou que a JS vai realizar em todas as ilhas e nos meios digitais um fórum com o mote "Chega-te à frente", que será alargado também às escolas açorianas e de onde vão sair contributos que constituirão a base para a criação do projeto político da JS/Açores para as eleições regionais de 2016.

No encerramento do congresso, Guido Teles defendeu algumas medidas dedicadas aos jovens açorianos, como a implementação do Orçamento Participativo Jovem dos Açores, a implementação do voto eletrónico e uma aposta clara pelo sistema educativo regional no ensino pré-escolar.

Quanto ao emprego, o líder da JS/Açores lembrou que foi por iniciativa desta estrutura que foram reforçados na região os incentivos à contratação de jovens, com o programa Integra Jovem, mas propôs ainda a criação de um estágio remunerado de um mês nas férias de verão para os alunos do ensino profissionalizante, a obrigação de descontos para a segurança social por parte das empresas na segunda fase dos programas Estagiar e uma majoração específica no prémio associado à criação do autoemprego para jovens ou jovens casais com filhos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.