Líder do PS/Açores apela ao "voto forte" no partido em outubro

Líder do PS/Açores apela ao "voto forte" no partido em outubro

 

AO/Lusa   Regional   11 de Set de 2016, 17:44

O líder do PS/Açores, e cabeça de lista pelo círculo de São Miguel às eleições regionais de 16 de outubro, apelou hoje ao "voto forte" no partido, para poder "dar mais força aos Açores e à autonomia".

 

“É importante que todo nos mobilizemos para que no próximo dia 16 de outubro haja um voto forte no PS, porque é com a força do voto no Partido Socialista que podemos dar mais força aos Açores e à nossa autonomia”, afirmou Vasco Cordeiro, que também é presidente do Governo Regional dos Açores.

Vasco Cordeiro discursava na apresentação pública da lista de candidatos do PS por São Miguel ao parlamento regional, que decorreu na Reserva Florestal de Recreio do Pinhal da Paz, em Ponta Delgada, num palco em que o fundo era azul escuro e se podia ler “A força da Autonomia”.

O candidato, que começou por recordar que os últimos quatro anos foram “muito exigentes e desafiantes” para o seu governo, reconheceu que não está tudo feito nos Açores e, por isso, recandidata-se para “vencer novos desafios”.

“Hoje estamos aqui não por causa daquilo que foi feito, não por causa do muito que foi resolvido, não por causa do muito que concretizámos. Estamos hoje aqui, perante vós, para fazer o que ainda falta fazer em benefício dos Açores, em benefício de todas e cada uma das nossas ilhas”, destacou Vasco Cordeiro, que não contou com a presença do presidente do PS/Açores, Carlos César, por estar ausente do arquipélago.

Segundo disse o cabeça de lista por São Miguel, para o PS/Açores um dos principais desafios da próxima legislatura é a criação de “mais e melhores empregos para os jovens, melhores remunerados e mais seguros”.

Vasco Cordeiro referiu, ainda, a ambição de apoiar mais os açorianos ao nível da habitação, reforçar o abono de família e o apoio aos idosos, assim como continuar a melhorar os cuidados de saúde prestados no arquipélago.

Sem nunca nomear nenhum partido da oposição, Vasco Cordeiro não deixou de dizer que “há quem esteja” em campanha eleitoral “em nome do passado, em nome de 20 anos que já passaram”, mas também “por causa da estabilidade e segurança que a maioria parlamentar do PS assegura”.

Quanto à lista do PS pelo círculo de São Miguel, Vasco Cordeiro disse que é composta por “renovação, experiência e juventude”, constituindo “um amplo movimento de transformação para melhorar os Açores, de renovação de políticas, procedimentos e protagonistas”.

Nos Açores, onde o PS governa há 20 anos, há nove círculos eleitorais, coincidentes com cada uma das ilhas, e um círculo regional de compensação, que junta os votos que não permitem eleger deputados nos círculos de ilha.

O PS tem 31 dos 57 lugares na Assembleia Legislativa dos Açores, enquanto o PSD, o maior partido na oposição, conquistou 20 mandatos. O CDS tem três deputados no parlamento regional. BE, PCP e PPM conseguiram um mandato cada.

O círculo de São Miguel vai eleger 20 deputados, a 16 de outubro, menos um dos que os eleitos no sufrágio de 2012.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.