Líder do CDS-PP/Açores considera que resultados foram "satisfatórios"


 

Lusa/AO online   Regional   1 de Out de 2017, 23:58

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, considerou que os resultados do partido nas eleições autárquicas a nível regional foram “satisfatórios”, embora tenha admitido algumas dificuldades.


“As eleições autárquicas são sempre muito difíceis para o CDS. É um partido que não tem grande implementação autárquica. Conseguimos desta vez alguns resultados que são históricos e que muito nos agradam”, adiantou, domingo à noite, na sede do partido, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Artur Lima falava antes de a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna - Administração Eleitoral ter os resultados finais nos Açores.

O CDS-PP manteve a liderança da Câmara Municipal das Velas, em São Jorge, e manteve representação nas assembleias municipais na Praia da Vitória e em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, apesar de ter perdido o único vereador em Angra do Heroísmo.

O partido conseguiu, pela primeira vez, eleger um grupo municipal com três deputados na Horta, na ilha do Faial, onde concorreu em coligação com o PSD, e voltou a ter um grupo municipal no Corvo, em coligação com o PPM.

“Em número de votos, o CDS sobe de cerca de 3.100 votos, em 2013, para 3.687, em 2017. Subimos em número de eleitos, subimos em número de juntas de freguesia. Acho que a noite eleitoral nos correu bem. Sedimentámos a nossa posição autárquica, portanto, é uma noite que podemos considerar satisfatória”, salientou.

Quanto à candidatura ao município de Ponta Delgada, em São Miguel, onde o partido obteve menos votos do que BE, PAN, PCP e Livre, o líder regional centrista admitiu dificuldades, mas disse ter esperança no futuro.

"Era uma jovem, uma candidatura muito difícil, mas que denota juventude, denota garra e denota empenho e uma semente para o futuro. Isso é que me agrada", apontou.

Artur Lima realçou, por outro lado, a aposta do partido em candidatos jovens, sobretudo nos concelhos de Ponta Delgada, Praia da Vitória e Horta.

“Conseguimos trazer gente nova e é isso que me agrada muito. Nestas eleições autárquicas aderiu ao CDS muita juventude”, frisou.

O líder regional do CDS-PP considerou ainda que a líder nacional do partido, Assunção Cristas, obteve um “magnífico e extraordinário resultado” na corrida à Câmara Municipal de Lisboa.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.