Lajes: CDS questiona Governo Regional sobre novo estudo

Lajes: CDS questiona Governo Regional sobre novo estudo

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Abr de 2018, 17:06

O grupo parlamentar do CDS/Açores apresentou esta terça-feira um requerimento com várias questões sobre o estudo encomendado pelo Governo Regional à Universidade dos Açores relativo à descontaminação dos solos e aquíferos da Terceira.

Numa nota enviada às redações, o CDS diz pretender saber "quais os locais que já foram intervencionados, que intervenções técnicas foram efetuadas e quais os níveis de poluentes que aí se encontram".

O CDS recorda que a Assembleia da República e a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores requereram ao Governo da República a reposição da situação anterior à prática dos danos ambientais provocados pela utilização militar da base das Lajes.

Além disso, acrescentam que o diretor regional do Ambiente disse na semana passada existir "intervenção dos Estados Unidos desde setembro de 2012, mas a ação de descontaminação do terreno tem apresentado resultados que não têm sido satisfatórios e é preciso ser intensificada e incrementada no sentido de uma intervenção mais rápida e eficaz”.

Na última reunião bilateral permanente entre Portugal e os Estados Unidos de América, os norte-americanos “assumiram compromissos no sentido de incrementar as ações nos sítios que estão a ser objeto de descontaminação e de desenvolverem análises e intervenções complementares em outros sete sítios durante o ano de 2018”, vincou ainda o diretor regional do Ambiente, Hêrnani Jorge, citado pelos centristas.

No âmbito das declarações proferidas pelo diretor regional, foi anunciado que o Governo Regional encomendou à Universidade dos Açores um estudo que prevê, “além da análise dos riscos de contaminação, a identificação das soluções tecnológicas disponíveis para uma intervenção mais eficaz”.

"O CDS pergunta se poderá concluir-se, com a necessidade de um novo estudo, que o Governo Regional não subscreve tecnicamente as intervenções realizadas pelos militares norte-americanos e não valida a eficácia dos procedimentos efetuados", refere ainda o partido, que pergunta também quais os especialistas que integrarão o estudo e quais os respetivos currículos técnico-científicos.

O CDS quer também saber qual o custo suportado pelo Governo Regional na realização do estudo e se este implicará o adiamento de qualquer diligência prevista no âmbito dos trabalhos de descontaminação.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.