Laboratório microbiano das Furnas ao serviço da economia açoriana


 

Carmo Rodeia   Regional   2 de Ago de 2010, 07:54

 O Observatório Microbiano dos Açores, um laboratório natural único no país, vai promover a investigação científica dos micro-organismos termais, que poderá conduzir à descoberta de aplicações ao nível da biotecnologia deste importante recurso da região.

“Não fazia sentido ter este potencial nas Furnas e não olhar para ele com o valor que tem do ponto de vista científico e económico”, afirmou o secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente, em declarações à Lusa.

Nesse sentido, recordou que existem nas Furnas, em S. Miguel, micro-organismos termais que “podem ter uma importância fundamental para aplicação em termos de biotecnologia e ecologia microbiana”.

“Estamos à procura da utilização deste potencial antes que outros o façam, antes que outros arranjem patentes com base naquela comunidade microbiana”, frisou.

A questão assume especial significado atendendo à crescente utilização deste tipo de seres vivos, por exemplo, na produção de produtos de beleza e fitofarmacêuticos.

O estudo das comunidades microbianos das Furnas poderá, por isso, permitir que sejam encontradas “soluções que potenciem os recursos ali existentes”.

Na perspetiva do executivo açoriano, trata-se de promover o papel da ciência no desenvolvimento económico dos Açores, incentivando uma actividade científica que pode conduzir a descobertas que permitam potenciar os recursos naturais.

“Há recursos naturais nos Açores que podem ser importantes para o futuro e o mundo da ciência tem que participar na viabilidade e sustentabilidade da região”, defendeu José Contente.

O Observatório Microbiano dos Açores, recentemente inaugurado nas Furnas, é um centro de ciência vocacionado para o estudo da biodiversidade e da ecologia das comunidades microbianas existentes nas nascentes termais.

Este laboratório natural vai explorar a vida orgânica nas caldeiras, fumarolas e fontes hidrotermais, contribuindo para despertar o interesse de investigadores internacionais, que poderão vir aos Açores realizar as suas pesquisas.

A sua actividade permitirá também sensibilizar a população para a importância deste recurso biológico único, numa região onde a área científica da ecologia microbiana era praticamente inexistente até há pouco tempo.

Este observatório pretende dar a conhecer a riqueza científica que existe no Vale das Furnas, onde é possível observar nas nascentes termais uma grande diversidade de comunidades microbianas, com diversas tonalidades de cor e texturas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.