Kaká eleito melhor jogador de 2007, Ronaldo em terceiro

Kaká eleito melhor jogador de 2007, Ronaldo em terceiro

 

Lusa/AO   Futebol   18 de Dez de 2007, 10:03

O internacional brasileiro Kaká foi eleito melhor jogador mundial de 2007 pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), numa votação em que o avançado português Cristiano Ronaldo ficou em terceiro lugar

Kaká, de 25 anos, sucede ao italiano Fabio Cannavaro na lista de vencedores do troféu, impulsionado pela campanha do AC Milan na Liga dos Campeões de 2006/07, que culminou com a vitória do clube transalpino na final de Istambul (Turquia) e no Mundial de clubes, conquistado no Japão.
Tal como sucedeu com o defesa italiano no ano passado, Kaká confirmou na votação dos seleccionadores e "capitães" nacionais o triunfo obtido na Bola de Ouro, prémio atribuído pela revista francesa France Football, tornando-se o quarto brasileiro a vencer o troféu da FIFA.
Cristiano Ronaldo, de 22 anos, avançado dos ingleses do Manchester United recebeu o "bronze" correspondente ao terceiro lugar, atrás também do argentino Lionel Messi (FC Barcelona), de 20 anos, segundo classificado.
Kaká, "nome de guerra" de Ricardo Izecson dos Santos Leite, reeditou as proezas dos compatriotas Romário (1994), Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Rivaldo (1999) e Ronaldinho (2004 e 2005) e vê reconhecido um talento fora do comum.
O médio brasileiro recebeu o troféu das mãos do compatriota Pelé, considerado o melhor futebolista de sempre, numa cerimónia em que Ronaldo acabou com a "prata" nas mãos, na sequência de um deslize organizativo, mas o português teve que trocar com Messi pelo "bronze".
"É um dia muito especial. Quando era jovem tinha o sonho de tornar-me futebolista profissional no São Paulo e jogar pelo menos uma vez pela selecção. Mas a bíblia diz-nos que Deus reserva-nos mais do que pensamos ou queremos e foi precisamente isso que me aconteceu", disse Kaká, no discurso de agradecimento.
O jogador do AC Milan recebeu 1.047 votos, mais do dobro dos obtidos por Messi (504) e Ronaldo (426), enquanto o marfinense Didier Drogba (quarto, com 209) e o brasileiro Ronaldinho (quinto, com 109) foram os que ficaram mis próximo do pódio. Natural de Brasília, a 22 de Abril de 1982, Kaká juntou este ano os dois mais importantes prémios individuais às conquistas em clubes e selecção, pela qual se sagrou campeão mundial em 2002, na Coreia do Sul e Japão, liderada pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, actual seleccionador português.
Ao serviço do AC Milan, o genial brasileiro, que se distingue pelo porte imperial com que movimenta em campo, tem como conquistas mais significativas o triunfo em 2004 no campeonato de Itália, na Supertaça europeia (2003 e 2007), além da Liga dos Campeões e do Mundial de clubes este ano.
Ronaldo, o melhor jogador português da actualidade, que antes da cerimónia tinha revelado a vontade de jogar no campeonato espanhol, falhou a possibilidade de se tornar o primeiro representante de um clube inglês a vencer o galardão.
O hegemonia do Brasil também parece incontestada no sector feminino, com a avançada Marta, de 21 anos, a repetir o triunfo de 2006, num ano em que se sagro melhor marcadora do Campeonato do Mundo, apesar da derrota "canarinha" na final, ante e a Alemanha.
Entre os outros distinguidos em Zurique, destaca-se o prémio Fair-play atribuído ao Barcelona, por publicitar a UNICEF nas camisolas, e o prémio Presidente com que foi agraciado Pelé, pelo contributo para a promoção da modalidade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.