Banca

Juros dos créditos pessoais não podem superar os 20,7% em Janeiro

Juros dos créditos pessoais não podem superar os 20,7% em Janeiro

 

Lusa/AO online   Economia   14 de Dez de 2011, 14:25

As taxas aplicadas aos créditos pessoais não podem superar os 20,7 por cento a partir de Janeiro e até Março de 2012, divulgou o Banco de Portugal (BdP).
No crédito pessoal, as taxas máximas que as instituições financeiras podem praticar no primeiro trimestre do próximo ano são 6,8 por cento em empréstimos que tenham por finalidade educação, saúde e energias renováveis, assim como locação financeira de equipamentos.

Nos outros créditos pessoais, o valor máximo foi estabelecido em 20,7 por cento, acima dos 20,2 por cento definidos para o trimestre actual (Outubro a Dezembro).

Já no crédito automóvel, a locação financeira ou aluguer de longa duração de carros novos pode ter uma taxa máxima de 8,8 por cento enquanto em usados foi estabelecida em 10,1 por cento.

Os empréstimos para automóveis novos com ‘reserva de propriedade e outros’ poderão cobrar uma taxa máxima de 12,6 por cento e nos usados em 16,6 por cento.

Por fim, a instituição liderada por Carlos Costa fixou em 35,5 por cento o limite máximo em cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto.

O regime das taxas máximas, estabelecido pelo BdP aos contratos de crédito aos consumidores, baseia-se na média das Taxas Anuais de Encargos Efectivas Globais praticadas no mercado pelas instituições de crédito no trimestre anterior, acrescidas de um terço.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.