Juros/Dívida

Juros da dívida portuguesa rompem barreira dos 7 por cento


 

Lusa/AO online   Economia   24 de Nov de 2010, 11:25

Os juros da dívida portuguesa a dez anos voltaram esta quarta-feira a ultrapassar a barreira dos sete por cento e estão a negociar em máximos históricos no dia de greve geral que une CGTP e UGT.
De acordo com a agência de informação financeira Bloomberg, pelas 10:22, os juros da dívida soberana a dez anos atingiam os 7,059 por cento, acima do anterior máximo de 7,035 por cento de 11 de Novembro de 2010. O novo recorde nos juros acontece no dia da greve geral conjunta entre a CGTP e a UGT contra as medidas de austeridade, anunciadas pelo Governo em Setembro, que têm como objectivo consolidar as contas públicas, entre as quais os cortes de salários nos trabalhadores do Estado, o congelamento das pensões em 2011 e o aumento em dois pontos percentuais do IVA.

Já o 'spread' da dívida portuguesa face à alemã nos títulos a dez anos, ou seja, o prémio pedido pelos investidores para comprarem obrigações portuguesas em vez de alemãs, agrava-se para 460,9 pontos base. Os juros das obrigações a dez anos de Espanha também estão hoje em máximos históricos ao ultrapassar a barreira dos cinco por cento. Pelas 10:23, os juros negociavam nos 5,087 por cento, acima dos 4,897 por cento registados terça-feira.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.